A pandemia eliminou mais de 43 milhões de empregos e, até o primeiro trimestre deste ano, apenas 30% destes postos de trabalho foram recuperados na América Latina, segundo relatório da Organização Internacional do Trabalho. Ele informa também que 70% dos trabalhos gerados nos últimos meses são informais. Para muitos destes novos empreendimentos e pessoas autônomas, as vendas online tornaram-se a única saída para manter uma fonte de renda. Neste contexto, proteger este negócio é uma questão de sobrevivência e a Kaspersky quer orientar as pessoas a como evitar golpes e fraudes que podem impactar tanto a vida pessoal quanto a profissional.

É muito comum neste microempreendimentos que a pessoa use suas contas pessoais, como e-mail, Internet Banking e redes sociais como ferramentas comerciais – contrariando as boas práticas digitais, pois coloca-se em risco a vida da pessoa e do negócio em risco. Por outro lado, o relatório Kaspersky Consumer IT Security Risks Report 2021 verificou que a maioria dos brasileiros estão preocupados em ter suas contas online hackeadas (74%) e temem perdas financeiras resultantes de frades online em contas bancárias (73%).

Para os especialistas da empresa internacional de segurança digital, as preocupações são válidas, já que o roubo de contas foi a principal fraude do ano passado – e aumentou 20% em 2021. Além disso, mais de um terço (37%) dos ataques direcionados (targeted attacks) contra instituições financeiras são criados na América Latina. E um ponto que poucos prestam atenção é que, para empreendedores, autônomos e profissionais liberais, sua vida profissional e pessoal está centralizada na mesma conta bancária e qualquer problema com ela impactará a pessoa como um todo.

Golpes financeiros e o roubo de credenciais de acesso são os ataques mais comuns e causam uma grande dor de cabeça para solucioná-los. Porém, quando este tipo de golpe impacta pessoas que têm sua vida pessoal e profissional misturadas, os efeitos são potencializados”, alerta Fabiano Tricarico, diretor de consumo da Kaspersky para a América Latina. “A impossibilidade de acessar o WhatsApp pode inviabilizar o negócio de quem está vendendo produtos feitos em casa – e o mesmo ocorre quando um influenciador perde seu perfil no YouTube ou Instagram. Podemos comparar isso aos ataques de ransomware que estão paralisando grandes corporações.

Porém, evitar estes golpes é simples. Para os serviços online, é recomendado ativar recursos de segurança como autenticação em dois fatores – e de preferência utilizar um aplicativo autenticador no celular (como o Google Authenticator). Como o golpe do WhatsApp mostra, o uso do SMS é fraco e não garante alta proteção. Para o app de mensagem, é importante que a senha do segundo fator de verificação seja única e não óbvia, como data de aniversário, aniversário dos filhos etc.

Já para os golpes que visam o lucro via fraudes financeiras, é importante adotar comportamentos de segurança online mais amplos. O primeiro é não acreditar em promoções milagrosas e mensagens com links, pois estes golpes visam roubar dados financeiros (cartão de crédito, credencial do internet/mobile banking ou de lojas online). Em seguida, é importante manter os apps e sistemas operacionais atualizados, pois muitos malware tentam infectar os dispositivos explorando falhas em programas. Baixar aplicações apenas em fontes legítimas e ler com atenção as permissões solicitadas também evita que vírus sejam instalados.

Sabemos que muitas dessas dicas podem parecer simples para quem gosta ou conhece de tecnologia, mas elas também não são complexas. Infelizmente, a motivação mais comum para aprender é quando alguém foi hackeado ou perdeu dinheiro após um ataque – mas aí o leite já foi derramado. É sempre melhor evitar a dor de cabeça, principalmente em um momento socioeconômico tão delicado. Quem não quer ficar se preocupando com todos os detalhes enquanto navega na internet ou faz negócios nela, é imprescindível que a pessoa tenha uma solução de segurança de qualidade no celular e no computador para se proteger”, destaca Tricarico.

Para saber mais sobre cibersegurança consulte o blog de Kaspersky

1https://www.europapress.es/economia/laboral-00346/noticia-70-empleos-generados-latinoamerica-pandemia-son-informales-oit-20210908172122.html

Sobre a Kaspersky

A Kaspersky é uma empresa internacional de cibersegurança e privacidade digital fundada em 1997. Seu conhecimento detalhado de Threat Intelligence e especialização em segurança se transformam continuamente em soluções e serviços de segurança inovadores para proteger empresas, infraestruturas industriais, governos e consumidores finais do mundo inteiro. O abrangente portfólio de segurança da empresa inclui excelentes soluções de proteção de endpoints e muitas soluções e serviços de segurança especializada para combater ameaças digitais sofisticadas e em evolução. Mais de 400 milhões de usuários são protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e ela ajuda 240.000 clientes corporativos a proteger o que é mais importante para eles. Saiba mais no site da empresa.

A falta de bons hábitos digitais pode inviabilizar um novo negócio, alerta Kaspersky

Mais de 70% dos brasileiros se preocupam em ter suas contas hackeadas ou sofrer perdas financeiras
Kaspersky Logo