A necessidade de investimentos para proteger ambientes cada vez mais complexos é agora o segundo maior desafio dos líderes de TI em 2021, segundo o mais recente relatório da Kaspersky sobre "Economia da segurança de TI". A preocupação ocupava o terceiro lugar no ano passado e era a sexta posição há três anos. Com o aumento da transformação digital, o trabalho remoto e o uso de aplicações em nuvem, essa complexidade pode afetar a visibilidade das ameaças e a resposta a incidentes das organizações latinas.

Em 2020, os lockdowns e o trabalho remoto estimularam a adoção de tecnologias digitais nas empresas. De acordo com um estudo da McKinsey & Company, as empresas aceleraram a digitalização nas interações com clientes e a cadeia de fornecimento, juntamente com a parcela de produtos digitais ou com compatibilidade digital em seus portfólios. Isso exigiu a adoção massiva de novos serviços de TI e mudanças na infraestrutura das empresas.

As empresas tiveram de garantir a segurança de todas essas inovações, que se tornaram um verdadeiro desafio para quase metade (42%) das empresas no Brasil (e 44% na América Latina). Neste contexto, o custo de proteger ambientes complexos se tornou mais importante do que garantir a conformidade com políticas de segurança - preocupação que esteve em segundo lugar nos últimos dois anos. Liderando novamente o ranking está a proteção de dados, tema que está à frente da lista das equipes de segurança há muitos anos.

A adoção da nuvem também contribuiu para a complexidade da infraestrutura de TI. De acordo com o estudo da Kaspersky, no período de 2020-2021, 91% das empresas planejam ampliar o uso de todos os tipos de nuvem. Além disso, a infraestrutura de áreas de trabalho virtuais, que ajudou empresas a organizar o acesso remoto a espaços de trabalho corporativos para o trabalho seguro de casa, também deve crescer em 90% das empresas.

O problema das infraestruturas complexas não é apenas a dificuldade de distribuir ferramentas de segurança. Elas tornam muito mais difícil identificar sinais de ataques e reagir a eles rapidamente para minimizar possíveis danos. Na verdade, a falta de visibilidade da infraestrutura é o desafio mais comum (70%) que as organizações latinas e brasileiras enfrentam ao lidar com ameaças complexas. Infelizmente, os problemas estimulam os investimentos. Mais da metade (55%) das grandes corporações brasileiras (e 46% das latino-americanas) indicaram que a maior complexidade de sua infraestrutura de TI foi o principal motivo para aumentarem o orçamento de segurança de TI.

"Quando se trata de cibersegurança para empresas, a questão não está relacionada apenas às ciberameaças que evoluem continuamente. Uma infraestrutura corporativa de TI heterogênea e que muda constantemente aumenta ainda mais os riscos. Por um lado, isso complica o processo de proteção propriamente dito; pelo outro, as consequências de um ciberataque bem-sucedidos podem ser muito mais difíceis de resolver. Felizmente, o setor de cibersegurança evolui continuamente. O uso de inteligência de ameaças recentes (Threat Intelligence) e as novas tecnologias de detecção e respostas (EDR) devem ajudar as empresas a superarem os desafios durante o processo de inovação", diz Roberto Rebouças, gerente executivo da Kaspersky no Brasil.

Para proteger uma infraestrutura complexa, com atividades (workloads) na nuvem e locais, VDIs e uma força de trabalho remota, as organizações precisam de tecnologias maduras de detecção e resposta que proporcionem visibilidade de ameaças em qualquer endpoint, histórico de atividades maliciosas e opções de ações de resposta automatizadas.

Para atender esta nova realidade, as Kaspersky conta com o Kaspersky Hybrid Cloud Security - que inclui o Kaspersky Security for Virtualization Light Agent - para garantir a proteção de ambientes na nuvem, virtualizados e VDIs. Ele ainda é integrado com o Kaspersky Endpoint Detection and Response Optimum, Kaspersky Sandbox e Kaspersky Anti Targeted Attack Platform. Todas essas tecnologias juntas garantem uma segurança avançada (XDR) muito além do tradicional endpoint para qualquer infraestrutura.

Para saber mais sobre o Kaspersky Hybrid Cloud Security, visite o site da Kaspersky.

Mais informações sobre a pesquisa "Economia da segurança de TI em 2021: administrando a crescente complexidade da TI", acesso o relatório completo.

Sobre a Kaspersky

A Kaspersky é uma empresa internacional de cibersegurança e privacidade digital fundada em 1997. Seu conhecimento detalhado de Threat Intelligence e especialização em segurança se transformam continuamente em soluções e serviços de segurança inovadores para proteger empresas, infraestruturas industriais, governos e consumidores finais do mundo inteiro. O abrangente portfólio de segurança da empresa inclui excelentes soluções de proteção de endpoints e muitas soluções e serviços de segurança especializada para combater ameaças digitais sofisticadas e em evolução. Mais de 400 milhões de usuários são protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e ela ajuda 240.000 clientes corporativos a proteger o que é mais importante para eles. Saiba mais no site da empresa.

Ambientes complexos são a segunda preocupação de segurança em 2021

Diante da digitalização, empresas no Brasil e América Latina aumentam investimentos em tecnologia e mostram interesse em cibersegurança
Kaspersky Logo