Kaspersky Lab reforça a importância da segurança online durante evento

16 ago 2018

Durante a Conferência Gartner Segurança e Gestão de Risco deste ano, que aconteceu entre os dias 14 e 15 de agosto, a Kaspersky Lab, patrocinadora do evento, reforçou a importância das empresas não só falarem sobre segurança, mas também pensarem a respeito.

No painel “Da Teoria à Prática”, Roberto Rebouças, diretor-executivo da Kaspersky Lab no Brasil, mostrou que o WannaCry quebrou o paradigma de que a segurança ainda é vista como commodity e de que está baseada em apenas um produto e não em uma solução. “Ao pensarmos em segurança, temos que entender que é algo que precisa envolver camadas, pois trata-se de um conjunto de procedimentos que forma um ecossistema dentro de uma empresa”, afirma Rebouças.

Já no segundo dia de painel, Fernando dos Santos, Head of Corporate Sales, abordou mais informações dos fatores que fazem a segurança ser algo tão complexo. “Embora não pareça, a questão é simples: envolve pessoas. E, como cada membro decisor tem um foco, fica difícil, muitas vezes, todos entenderem seu papel em relação à segurança”, explica Santos.

A Kaspersky Lab também trouxe mais informações sobre o Kaspersky Threat Management e Defense, conjunto de soluções que oferecem uma combinação exclusiva de tecnologias e serviços avançados capazes de detectar e capturar ataques direcionados, analisando anomalias de rede e fornecendo visibilidade total das equipes de segurança cibernética à rede e automação de resposta. “Nossa missão é nos anteciparmos sobre qualquer ameaça que possa surgir. Temos inúmeros pesquisadores que procuram por diferentes falhas que possam vir a prejudicar o usuário e empresas e, assim, desenvolvemos nossas soluções”, destaca Rebouças.

Além disso, Rebouças também comentou a sanção da lei brasileira de proteção de dados, que aconteceu durante o primeiro dia de evento (14). “A legislação é parte de uma longa – e importante – jornada rumo a um relacionamento mais saudável entre organizações e dados sob seus cuidados, principalmente no Brasil. Desde o primeiro dia, estamos em conformidade com a lei europeia e, acreditamos que não somente empresas, mas também usuários tenham mais consciência do valor dos dados pessoais e de como armazená-los e processá-los”.

Com informações da Jeffrey Group