Você venderia sua privacidade por U$ 1 milhão?

17 maio 2019

Compartilhar informações pessoais e valiosas na Internet tornou-se algo intrínseco aos dias de hoje. E, sim, fazer transações e se comunicar online é muito mais fácil, mas há também a possibilidade de perder o controle de seus dados pessoais, o que pode acabar afetando seu mundo real. Muitos de nós estão cada vez mais preocupados com esse problema, mas outros simplesmente não sabem como lidar.
Para entender as atitudes e expectativas do consumidor em relação à privacidade dos dados, a Kaspersky Lab entrevistou cerca de 11 mil usuários em 21 países. Eis um resumo:

Informações interessantes:

  • 56% dos entrevistados acreditam ser impossível manter privadas as informações online. O número de usuários que possuem essa convicção é maior entre os que têm mais de 55 anos do que entre os “nativos digitais”.
  • 46% dos participantes afirmam que, pelo menos uma vez, alguém acessou seus dados sem autorização por meio de suas contas online.
  • 21% dos usuários sofreram perdas financeiras devido a vazamento de dados. Os idosos são os mais atingidos, enquanto os mais jovens afirmam que as consequências principais foram os sentimentos de vergonha e medo.
  • Os cibercriminosos encabeçam a lista de riscos à privacidade, mas seguidos de perto pela Internet em geral e pelo governo.
  • 35% dizem que verificam e alteram regularmente as configurações de privacidade dos dispositivos, serviços e aplicativos que usam (esse número é maior entre os jovens).
  • Somente 62% dos usuários protegem seus dispositivos com uma senha e, ainda apenas 25% cobrem suas câmeras.
  • Apesar das ameaças, 18% dos usuários estariam dispostos a sacrificar sua privacidade em troca de algo grátis e duas vezes mais a venderia por U$ 1 milhão.

Mantenha-se a salvo

Todos deveriam poder optar pela privacidade e segurança de suas informações pessoais. Portanto, a fim de protegê-las e não se tornar uma vítima, aconselhamos os seguintes passos:

  • Pense nisso antes de postar nas suas mídias sociais. Quais consequências teriam a publicação de suas informações pessoais ou suas opiniões? Alguém poderia usar esse conteúdo contra você agora ou no futuro?
  • Não compartilhe as senhas de suas contas online com familiares ou amigos. Embora possa parecer uma boa ideia ou uma maneira conveniente de partilhá-las com seus entes queridos, também aumenta a possibilidade de que elas acabem nas mãos de golpistas.
  • Se não for necessário, não compartilhe suas informações ou conceda acesso a terceiros. Neste link, você encontrará todas as informações necessárias para evitar os rastreadores online que tentam monitorar e coletar seus dados.

Mais informações para ajudar o consumidor a manter sua privacidade online, basta acessar aqui. Portanto, para proteger seus dados, combine essas dicas e práticas com uma solução de segurança confiável, como o Kaspersky Security Cloud.

A versão completa do relatório (somente em inglês) já está disponível.