Missão possível: Como desviar dos rastreadores online

Ferramentas para ajudar a preservar a privacidade online e proteger dados de rastreadores de publicidade.

Não é nenhum segredo que todos somos vigiados na internet. Pesquise a marca de um carro no Google ou curta a foto de um gatinho e logo será inundado com anúncios de lojas de carros e animais de estimação em quase todos os sites que visitar. Além disso, provavelmente ainda lembra do escândalo envolvendo a Cambridge Analytica.

Para descobrir o que os usuários pensam sobre privacidade online (ou sobre a sua ausência), entrevistamos quase 12 mil pessoas de 21 países. Mais da metade dos participantes (56%) não acredita que é possível se proteger completamente contra o rastreamento online. Estas pessoas podem estar corretas até certo ponto, mas é possível – e necessário – restringir o acesso de terceiros aos seus dados pessoais tanto quanto possível. E isso não é algo difícil de atingir – vamos mostrar aqui quais as ferramentas que podem ajudar a preservar sua privacidade na internet.

Exclua arquivos temporários de navegadores

De forma padrão, navegadores armazenam diversos bits de informação em seu computador sobre os sites que você visita:

  • O cache contém as imagens e outros dados da Web. Uma vez armazenados, os dados não precisam ser baixados do servidor novamente, o que agiliza os tempos de resposta das páginas.
  • Os cookies são pequenos arquivos que, dentre outras coisas, permitem que os sites lembrem do seu dispositivo e mantenham o seu login depois de fechar o navegador.
  • Histórico de navegação na Web.

Uma grande porção dessas informações são visíveis para os rastreadores online, e usadas para descobrir quais sites você visita e identificar seus interesses. Deletar esses dados regularmente vai tornar mais difícil para essas ferramentas a identificação das suas atividades online. Saiba como fazer isso no Chrome, Internet Explorer, Edge, Firefox, Opera e Safari.

Aliás, não é preciso deletar os dados temporários manualmente. A maioria dos navegadores permite configurar a exclusão automática de cookies. Aqui está como pode fazer isso no Firefox, Chrome e Edge, por exemplo.

Contudo, lembre-se que deletar dados temporários significa abrir mão dos seus benefícios. A necessidade de inserir mais de uma vez as credenciais de login em vários sites diferentes pode ser um incômodo para algumas pessoas. Mas, para isso, você pode contar com a ajuda de um gerenciador de senhas.

Se quiser que os sites lembrem de certos detalhes sobre você (como o seu nome ao preencher os onipresentes formulários online), pode utilizar uma abordagem mais leve e proibir que as páginas usem cookies de terceiros — um tipo de cookie utilizado basicamente para rastreamento e pouco mais que isso. Acesse o suporte do Firefox, Safari, Chrome, Opera, Internet Explorer e Edge para mais detalhes.

Utilize a navegação anônima

Se não quiser mexer nas configurações ou não precisa esconder todo o seu histórico de navegação dos olhares curiosos, apenas alguns sites específicos, pode usar o modo de navegação anônima. Neste modo, o navegador não armazena informações sobre as páginas visitadas, cookies, senhas e outros dados. Por outro lado, as janelas anônimas não impedem a utilização das janelas normais e nem excluem o que já foi salvo pelo navegador.

Para mudar para a navegação anônima abra o menu de configurações (três pontos, três tracinhos ou o ícone de uma engrenagem na maioria dos navegadores) e selecione Nova janela anônima no Chrome, Nova janela privativa no Firefox, Safari ou Opera, Modo anônimo em Yandex.Browser, ou Nova janela InPrivate no Edge.

Como no caso de excluir todos os cookies e dados do navegador, a navegação anônima não impede que bisbilhotem você em alguns sites, não esconde seu endereço de IP e nem o torna invisível para quem tenha acesso a sua rede.

Escolha cuidadosamente o seu navegador

Cada navegador tem sua abordagem própria em relação à privacidade. O mais popular de todos, o Google Chrome, recolhe dados de todos os tipos sobre você – até mesmo o que digitou na barra de endereços. Além disso, suas configurações-padrão permitem o rastreamento de cookies e outras ferramentas de identificação de usuários. Entretanto, nem todos os principais navegadores operam com a mesma política.

Mozilla Firefox

O Mozilla, por exemplo, coloca privacidade no centro das atenções. De forma padrão, o navegador Firefox bloqueia rastreadores conhecidos em janelas privativas e permite que essa opção seja habilitada em sessões normais. Claro, isso não vai protegê-lo contra todas as maneiras possíveis de coletar informações sobre você, mas vai reduzir significativamente essa quantidade – e acelerar o carregamento de páginas.

A propósito, o Mozilla oferece um navegador privativo específico para dispositivos móveis: o Firefox Focus, que não apenas bloqueia rastreadores, como também permite que os usuários deletem todos os dados coletados em sites visitados simplesmente clicando no botão Apagar.

Safari

Desde meados de 2018, o Safari passou a evitar a coleta de pegadas digitais: informações do sistema, os navegadores e plugins que utiliza, fusos horários, codificações e assim por diante. Essas pegadas são tão confiavelmente únicas que podem ser rapidamente utilizadas para rastrear você, mesmo que todos os seus dados temporários sejam excluídos regularmente.

O Safari entrega informações de sistema anônimas para sites, que fazem com que seu dispositivo se pareça com muitos outros. O navegador também possui um conjunto de ferramentas para bloquear a vigilância por meio de widgets de redes sociais em sites e outros rastreadores.

Tor e outros navegadores anônimos

O Tor é reconhecido como um dos navegadores mais seguros contra rastreamento. É um tipo de superestrutura sobre uma rede inteira dos chamados roteadores onion, que escondem seu endereço de IP e evitam que sites determinem a partir de onde são acessados. Cada solicitação feita passa por pelo menos três desses roteadores – e os dados permanecem criptografados até o último deles. E aqui está a principal desvantagem do Tor: não é possível determinar o proprietário do último roteador, que pode ver todos os detalhes do seu pedido. A rede onion possui outras desvantagens também — torna a navegação significativamente mais lenta, por exemplo —, de forma que não recomendamos o Tor para usuários comuns.

Existem outros navegadores que oferecem diferentes graus de proteção contra rastreamento online, como: Epic Privacy Browser, SRWare Iron Browser, Brave e Dooble. No entanto, se quiser explorá-los, lembre-se que quanto menos popular for um navegador, maior a probabilidade de que seja incompatível com os sites que você mais utiliza e tenha menos plugins disponíveis.

Utilize um mecanismo de busca privado

Mesmo que utilize um navegador confiável, os mecanismos de busca ainda podem ficar de olho em você. Pesquisas no Google, Bing ou Yahoo serão armazenadas nos arquivos dessas empresas, porém, alguns mecanismos de busca alternativos não guardam suas consultas.

O mais conhecido é o DuckDuckGo, que não salva solicitações ou dados de dispositivos, nem transfere informações sobre você para as redes de publicidade. Além de manter seu próprio indicador, o DuckDuckGo recebe resultados de pesquisas de mais de uma centena de sistemas sem informá-los sobre quem pesquisou o quê.

Já o mecanismo de busca StartPage utiliza os resultados do Google. Seus desenvolvedores pagam o gigante de pesquisas em troca de que este não solicite seus dados. O StartPage também permite a abertura anônima dos sites apresentados nos resultados.

Também há mecanismos de busca privados, como o Swisscows e o Gibiru, que usam apenas seus algoritmos próprios.

Bloqueie rastreadores Web

Outra forma de evitar o rastreamento é contar com a ajuda de extensões e programas especiais – o popular bloqueador de anúncios AdBlock Plus, por exemplo, que também impede que redes sociais rastreiem suas ações (essa funcionalidade precisa ser habilitada nas configurações). Uma lista de rastreadores bloqueados de forma padrão também pode ser ampliada.

As extensões Disconnect, uBlock Origin, Ghostery e uMatrix não necessitam configurações especiais; elas bloqueiam a vigilância de redes sociais e rastreadores imediatamente.

Da mesma forma, os desenvolvedores do DuckDuckGo criaram sua própria extensão para desabilitar rastreadores. E também oferecem seu próprio navegador privado para dispositivos móveis Android e iOS.

Os usuários do Firefox podem instalar a extensão Facebook Container, que desvia da habilidade do Facebook de coletar dados a seu respeito em outros sites. A rede social ainda será capaz de rastrear suas publicações e curtidas, mas não vai segui-lo por todos os lados na internet. Note que este plugin existe apenas para o Firefox.

Nossos produtos também oferecem uma poderosa proteção contra rastreamentos. Com o Kaspersky Internet Security, o Kaspersky Total Security ou o , é possível utilizar a Navegação Privada para se proteger contra os sites intrometidos.

Despiste os espiões com uma VPN

Outra forma de evitar o rastreamento intrusivo é utilizar uma conexão VPN. O servidor VPN substitui seus próprios endereços de IP, que mudam a cada conexão, pelo seu para que os sites não possam rastrear sua localização ou vincular suas ações a determinadas contas (desde que o login não seja feito).

Além disso, as VPNs criptografam os dados transmitidos, o que evita que seu ISP monitore suas atividades online (é isso mesmo, os provedores também fazem parte do jogo de espionagem).

Tenha em mente, contudo, que uma VPN não vai oferecer proteção total contra as coletas de informações feitas por redes sociais, mecanismos de busca e rastreadores online e, por isso, deve ser usada em conjunto com as ferramentas mencionadas acima.

A esperança é a última que morre

Como pode ver, há motivos para ser otimista. É bastante possível se esconder dos olhos que tudo veem do Google, Facebook e afins, desde que saiba quais ferramentas deve utilizar. Se estiver se perguntando o que mais pode fazer para proteger seus dados pessoais, confira nossas dicas adicionais sobre privacidade.

Dicas