Cinco dicas para proteger sua rede doméstica

29 out 2018

A proteção de sua rede é fundamental para quem recebe amigos/familiares em casa e, claro, precisa dar acesso ao WiFi. Vamos dar algumas dicas simples para que você possa em poucos minutos tornar sua rede muito mais difícil de ser atacada ou contaminada por algum malware. Veja só.
Então, vamos começar. Você:

  1. Tem WiFi em casa?
  2. Possui pelo menos um dispositivo conectado à internet?
  3. Recebe amigos ou família?

Agora, a principal:

  1. Você tem certeza de que tudo está seguro?

Vá em frente e responda – ninguém está vendo (ou estão? Vamos retomar esse assunto mais adiante). Até o final desse post, você terá uma resposta para a pergunta nº 4 mais concreta do que aquela que provavelmente possui neste momento.

1. Proteja seu computador

Talvez o lugar mais simples para começar quando o assunto é segurança doméstica seja proteger seus próprios dispositivos. Computadores, tablets e telefones são todos suscetíveis a infecções maliciosas da internet ou de aplicativos que são mais do que os olhos podem ver – ou são gratuitos, mas têm um “porém”.

Para proteger seus dispositivos, o melhor é instalar uma boa solução antivírus. Não existe escassez de produtos capazes avaliados por profissionais independentes e confiáveis. Há uma grande variedade de preços, e você pode até adquirir alguns gratuitamente. Recomendamos nossa solução Kaspersky Security Cloud porque oferece a mais avançada proteção e atende diversos dispositivos incluindo PC, Mac, Android e até mesmo dispositivos iOS.

Além de um antivírus de boa qualidade, outro bom conselho é baixar apps apenas de fontes oficiais – Google Play, App Store da Apple ou o site do aplicativo. De outra forma, você corre o risco de acabar com uma versão modificada daquilo que procurava, com funcionalidades extras como encher sua tela de anúncios, espioná-lo, minerar criptomoedas às suas custas, ou mesmo roubar as credenciais de acesso à sua conta bancária.

2. Proteja sua rede WiFi

Quando colocou internet em casa, seu provedor provavelmente instalou sua própria combinação modem/roteador, nomeou sua rede doméstica e definiu uma senha para você. Caso não tenha alterado esse nome e definido uma nova senha depois disso, agora é a hora. O principal motivo para essa dica é que você está pagando por esse serviço – por que permitir que outra pessoa usufrua dele sem sua autorização?

A maioria dos roteadores possui um nome de usuário e senha padronizados como admin/admin ou admin/senha. Uma simples pesquisa pelo modelo do seu roteador no Google revela essas credenciais. A partir daí, eles podem renomear a rede, definir uma nova senha e reconfigurar quaisquer outras opções disponíveis. Ou, você pode. Faça isso agora. Aproveite a oportunidade e não deixe de atualizar o firmware do seu roteador.

Você também deve definir uma rede Wi-Fi de visitantes para amigos e familiares que frequentam a sua casa. Nomeei a minha como “FBI Van” só para confundir as pessoas – não vou citar o nome da rede principal – e, obviamente, defini senhas diferentes.

3. Proteja seus dispositivos inteligentes / Internet das Coisas

Agora, caso conecte dispositivos IoT à sua rede, sugiro ligá-los à rede de visitantes em vez da principal, e também modificar as senhas-padrão desses aparelhos. Você pode estar se perguntando por que deveria mudar a senha.

A resposta mora no mesmo problema dos roteadores mencionado anteriormente. A maioria dos dispositivos IoT possui uma senha-padrão que está à distância de uma pesquisa no Google. Confira você mesmo e depois trate de mudar a sua.

Uma razão pela qual esse problema preocupa é o fato de que muitos criminosos já infectaram esses dispositivos e estão ligando-os a botnets a um ritmo alarmante.

4. Cubra os olhos do Big Brother

Mais cedo, perguntamos se alguém estava vendo você. De certa forma, foi uma pequena piada, mas é realmente importante ser cuidadoso quando se trata da webcam do seu computador. Muitos aplicativos e sites solicitam acesso à sua câmera e microfone. O que fazem com isso? Bem, você nunca terá certeza, mas há uma chance de que alguém, em algum lugar do mundo esteja realmente observando você.

Como evitar? Pode colocar um pedaço de fita sobre a câmera ou comprar um protetor de webcam que abre apenas quando quiser utilizá-la. Bons antivírus também oferecem a habilidade de restringir o acesso às câmeras – um recurso que recomendo muito.

5. Afaste as ameaças USB

Outra ameaça precisa ser mencionada, uma coisa que afeta não apenas empresas, mas também pessoas comuns como você ou eu.

Já achou um pendrive USB em um estacionamento, parque, saguão de escritório ou outro lugar? Se balançar minha Bola Mágica 8, acredito que ela diria que “sinais apontam que sim”. Com a quantidade de brindes e presentes que encontramos por aí, esses dispositivos basicamente não valem nada, então perder um deles não causa muita angústia.

Agora, se achar um, deve conectá-lo ao seu computador e ver quais surpresas moram lá dentro? A resposta tem apenas três letras: Não! Veja, a curiosidade não apenas vai provavelmente matar o gato, como também colocar um malware ou minerador oculto de criptomoedas em seu dispositivo. Não acredita em mim? Volte para um passado não muito distante, em 2010, quando o vírus Stuxnet infectou a rede de uma unidade nuclear iraniana por meio de um bom e velho pendrive USB.

Avance para 2018 e pesquisas recentes da Kaspersky Lab mostram que pendrives e outras mídias removíveis ainda são muito populares entre cibercriminosos como meios de infecção.

Espero que essas dicas o ajudem e o aproximem de uma rede doméstica segura. Sugiro também que leia as dicas que damos no Kaspersky Daily para melhorar ainda mais seus níveis de segurança.