Não ajude o ladrão! Proteja seu celular com senha

5 jul 2018

Batedores de carteira estão atentos aos telefones celulares desde o início, logo que os dispositivos apareceram. Os primeiros modelos custavam caro, então revendê-los era bastante lucrativo. Infelizmente, os criminosos continuam prosperando no mundo de hoje dominado por smartphones. A maioria não é exatamente barata, e aquilo que carregam vale ainda mais.

Por que os batedores de carteira roubam celulares?

Tudo poderia ter sido completamente diferente, mas as pessoas foram preguiçosas demais para colocar senhas em seus smartphones. Um telefone que não pode ser desbloqueado não pode ser revendido, o que o torna inútil. Alguns dispositivos Android não permitem que as configurações de fábrica sejam restauradas sem o uso do PIN, então roubá-los para fazer dinheiro rápido não é bem uma opção.

E o mais importante: sem o código, o conteúdo também não pode ser acessado. Afinal de contas, hoje em dia, os smartphones são tesouros portáteis de diversos dados, desde aplicativos de internet banking até contas de e-mail e perfis de redes sociais, então só perdê-los podem trazer consequências terríveis.

Contudo, apenas 48% das pessoas que entrevistamos se dão ao trabalho de proteger seus dispositivos móveis com um código PIN ou uma senha. Isso explica muito bem por que os batedores de carteira continuam atuando nesse tipo de golpe. Se todos adotassem essa medida de segurança simples, o mercado clandestino de telefones passaria por dificuldades, pois a revenda ficaria mais difícil, consequentemente, o número de ocorrências desse tipo diminuiria.

Apenas configure uma senha!

Para resumir: não ajude os batedores de carteira, configure uma senha. Um simples PIN de 4 dígitos (ou melhor ainda, 6 dígitos) já é suficiente, ou mesmo uma senha completa. Se achar que a autenticação biométrica ou por reconhecimento facial é mais conveniente, experimente esses métodos (apesar de recomendarmos que se informe sobre eles primeiro; veja nossos posts sobre leitura de impressões digitais e desbloqueio por reconhecimento facial).

Se quiser aumentar as chances de recuperar o seu dispositivo roubado e ter a certeza de que suas informações não cairão em mãos erradas, considere usar um sistema antirroubo – alguns já estão integrados nos sistemas operacionais dos smartphones. No iOS, a funcionalidade chama-se Buscar iPhone; e no Android, Encontre meu dispositivo. Essas funcionalidades usam dados de geolocalização para ajudar a rastrear o dispositivo desaparecido, e podem bloqueá-lo ou até mesmo apagar sua memória se necessário.

Para o Android, outos aplicativos podem aumentar a segurança de seus dispositivos e dados. Por exemplo, nosso Kaspersky Internet Security para Android não apenas detecta programas maliciosos em smartphones e tablets, como também inclui o módulo Antirroubo, que possui as seguintes funcionalidades:

  • Localiza o dispositivo;
  • Bloqueia o aparelho;
  • Dispara um alarme sonoro estrondoso que não pode ser silenciado sem o código PIN;
  • Tira fotos discretamente com a câmera frontal para ajudar a identificar o ladrão;
  • Apaga dados pessoais e outras informações do dispositivo.

Você pode baixar o Kaspersky Internet Security for Android aqui. A versão básica é gratuita e inclui o componente Antirroubo.