Você está sendo realmente espionado pela Smart TV da Samsung?

Há algumas semanas atrás, alguém postou no Reddit a seguinte frase que consta nos termos de serviço de um modelo de SmartTV da Samsung: “Tome cuidado se suas palavras faladas

Há algumas semanas atrás, alguém postou no Reddit a seguinte frase que consta nos termos de serviço de um modelo de SmartTV da Samsung: “Tome cuidado se suas palavras faladas incluem informações pessoais durante o uso da função Reconhecimento de Voz, pois essa informação poderá ser capturada e transmitida a uma terceira parte”.

Nos dias seguintes à postagem, todos os meios, desde os jornais menores até o blog oficial da Universidade de Syracuse, escreveram sobre a sensação de ter um aparelho de TV escutando tudo o que sua família fala. Infelizmente, até que alguém resolva criar extensões de privacidade ou plugins como “Do Not Track” ou “AdBlock” para as SmartTVs, a única maneira de proteger-se dessa ‘invasão’ é desabilitando a função de reconhecimento de voz.

Ok, admito que não estou totalmente familiarizado com os sistemas operacionais de tais televisores (outrora Google TV, atualmente Samsung SmartTV e futuramente Tizen), então não posso nem mesmo confirmar que ferramentas anti-rastreamento ou outro tipo de plugins realmente teriam efeito contra tal ação.

Contudo, por tudo o que eu tenho lido sobre desenvolvimento de aplicativos, não há uma política explícita que impeça qualquer um de criar add-ons de privacidade, mas ainda não foi produzido nenhum plugin deste tipo para os modelos de SmartTv.

Se você acha que só a Samsung possui esse termo no contrato de serviço, então eu tenho más notícias para você.

Se você acha que só a Samsung possui esse termo no contrato de serviço, então eu tenho más notícias para você: ela não é a única.

A Apple se reserva no direito de “utilizar informação pessoais dos clientes para propósitos internos como análise de dados, auditorias e pesquisas para melhorar seus produtos, serviços e comunicação com consumidores”. Ela também poderá compartilhar essas informações com “seus afiliados”, quem quer que eles sejam.

Para melhorar sua imagem, a Apple anunciou que a aplicação Siri não coleta informação sobre a localização de seu telefone. Porém, não está claro na sua política de privacidade e nem na página da web sobre a Siri onde eles coletam, armazenam e compartilham as informações faladas por ela. Tentamos contatar a Apple para que eles nos expliquem, mas duvido que eles respondam.

O Google admite que coleta informações sobre os serviços que você usa, por meio de janelas pop-ups devidamente escondidas, e essas informações incluem: uso de dados e preferências do sistema, mensagens do Gmail (que é conteúdo, por assim dizer), informações do perfil do Google+, fotos, vídeos, histórico, buscas no mapa, documentos e outros conteúdos hospedados no Google.

A única maneira de saber exatamente o que a companhia armazena de informações pessoais é lendo atentamente os termos de serviço.

Existem muitos exemplos como os que vimos acima, e a única maneira de saber exatamente o que a companhia armazena de informações pessoais é lendo atentamente os termos de serviço. Sim, todos sabemos que esses documentos são longos, confusos e escritos com linguagem jurídica, por isso marcamos direto a caixa “Li e Aceito os Termos”, mas quase nenhum de nós realmente o lê. Entre os que efetivamente o fazem, poucos realmente compreendem tudo.

O que o futuro nos guarda é impossível de prever, pois nunca tivemos tantos dispositivos conectados, e dentre todos, são vários os que possuem a função de reconhecimento de voz. Google, Apple, Samsung e outros gigantes da indústria estão atentos com o assunto da privacidade. Eles podem estar cedendo suas informações pessoais para terceiros, mas ao menos estão pensando nisso antecipadamente.

Vamos esperar para ver os dispositivos que não possuem essa cultura em experiência de privacidade incorporar o reconhecimento de voz em seus produtos. Aí é que a história vai ficar interessante.

Dicas

Como proteger a segurança doméstica

As empresas de segurança oferecem tecnologias inteligentes, principalmente câmeras, para proteger a casa contra roubos, incêndios e outros incidentes. Mas que tal proteger esses sistemas de segurança contra intrusos? É o que faremos para preencher essa lacuna.