Dia Mundial da Internet:  Mitos e verdades do mundo online

17 maio 2018

Criada em 1969 com o nome de Arpanet nos Estados Unidos, a Internet tinha como função interligar laboratórios de pesquisa. Ao longo dos anos, se tornou fundamental. No entanto, devido ao uso constante, muita gente tende a diminuir a guarda quando se trata de proteção e cometem erros de segurança que podem custar sua privacidade, dinheiro, danos físicos e até mesmo prejudicar a reputação.
Somente no primeiro mês deste ano, foram mais de 2,5 milhões de vítimas de golpes no WhatsApp espalhadas pelo Brasil, segundo levantamento da Kaspersky Lab. São inúmeros os perigos online existentes na Internet que os usuários podem sofrer quando ignoram a importância da segurança online. No Dia Mundial da Internet, esclarecemos mitos e verdades do mundo online:

• Se eu clicar em um link malicioso e fechá-lo, não terei sido infectado por malware.
Mito. Só o fato do usuário clicar no link e não ter uma Kaspersky Internet Security para Android no celular, o vírus pode se instalar de maneira rápida e silenciosa. Fabio Assolini, analista de malware da KL, alerta: “quando instalado, ele fica apenas ‘esperando’ para que exista acesso às contas financeiras, entre outros aplicativos, para que o cibercriminoso roube a senha e outras informações”;

• Se a mensagem veio do meu amigo, não é phishing. Mito. Mesmo que você tenha recebido uma mensagem de alguém conhecido, cuidado com o link enviado, pois ele pode ser malicioso. Links como estes são criados para baixar roubar seus dados, para direcioná-lo a páginas de phishing que coletam dados do usuário ou até mesmo para minar criptomoedas;

Estou mais seguro conectado pelo 3G/4G do que pelo WiFi. Verdade. Ao acessar um WiFi gratuito, utilize o recurso Secure Connection que permite que usuários de Mac, PC e Android se conectem de forma segura à Internet, criptografando todos os dados enviados e recebidos pela rede. O Secure Connection está incluso de forma Freemium (opção que oferece funções básicas para serviços gratuitos e adicionais por uma taxa) no Kaspersky Internet Security e no Kaspersky Total Security;

Você pode obter toda a proteção com o antivírus que já vem instalado no seu sistema operacional.
Mito. O antivírus padrão instalado em sistemas Windows oferece proteção básica, mas não garante proteção completa contra ataques de phishing. Por isso, você precisa de um programa de segurança completo para navegar na Internet. Além de ter uma boa proteção  o recomendado é usar do bom senso e navegar na web com cautela para evitar que você seja mais uma vítima de fraudes e ataques diretos de engenharia social;

• Uma senha não precisa de números e caracteres. Mito. Senhas fáceis, como 123, data de nascimento, nome e sobrenome, são fáceis de serem adivinhadas sem muito esforço pelos cibercriminosos. O software de gerenciamento de senha, como o Kaspersky Password Manager, auxilia a gerenciar várias senhas para que o usuário não as esqueça. Mas lembre-se: sempre combine letras, números e caracteres especiais.

• Faça o backup constantemente.
Verdade.
 O ransomware continua a varrer a internet. No fim, quando um criminoso bloqueia acesso aos dados ao computador, vítimas e empresas entram em pânico e pagam o resgate para obter seus arquivos de volta. Por isso, faça backups, uma vez que o usuário consegue restaurar seus arquivos e continuar com suas atividades.

Além disso, a Kaspersky Lab listou três dicas complementares para que os usuários fiquem seguros não só nessa data, mas o ano todo, e aproveitem o melhor dessa tecnologia:

1. Tenha cuidado com o que você baixa. Um dos objetivos prioritários dos cibercriminosos é enganá-lo para realizar o download de arquivos maliciosos. “Este malware pode ser disfarçado como um aplicativo, seja na forma de um jogo popular ou aplicativo que relata tráfego ou clima”, alerta Assolini. Como regra geral, não baixe aplicativos que pareçam suspeitos ou provenientes de um site em que você não confia.

2. Crie senhas fortes. “O problema com as senhas é que as pessoas tendem a escolher senhas fáceis de lembrar (como “senha” e “123456”), que os cibercriminosos podem adivinhar sem muito esforço. Selecione senhas seguras que são difíceis de descobrir pelos cibercriminosos”, reforça Assolini. Um software de gerenciamento de senha, como o Kaspersky Password Manager, pode ajudá-lo a gerenciar várias senhas para que você não as esqueça. Mas lembre-se que para uma senha ser considerada segura, Assolini recomenda que ela seja única e complexa; em particular, deve ter pelo menos 15 caracteres e combinar letras, números e caracteres especiais.

3. Mantenha seu antivírus atualizado. Um software de segurança robusto, como o Kaspersky Internet Security, oferece proteção contra todas as ameaças, como a detecção e remoção de malware do seu PC, Mac e dispositivos móveis, desde que esteja atualizado. Tente atualizar o sistema operacional e os aplicativos que você usa regularmente, pois eles representam uma parte significativa da sua segurança online.

Com informações da Jeffrey Group