Mobile World Congress 2019: Inteligência Artificial e 5G

11 mar 2019

O que acontece no Mobile World Congress nunca fica por lá. Pelo contrário, as coisas que são introduzidas em um dos maiores eventos das Indústrias de Telecomunicação e Eletrônica afetam as vidas de quase todas as pessoas do planeta. Então mesmo que você não se interesse por smartphones ou equipamentos de telecomunicações. É válido ficar de olho nas novidades apresentadas no MWC. Vamos ver o que aconteceu na conferência este ano.

O 5G finalmente chegou

Primeiro, antes de mais nada: o 5G está chegando. Nos últimos anos, vimos muita conversa sobre 5G, mas parece que em 2019, finalmente, a próxima geração de redes de fato começará a ser lançada ao redor do mundo.

No MWC, as líderes do setor de fabricação de chips – Qualcomm e Intel – dedicaram seus painéis completamente ao 5G. E todos os principais fabricantes de smartphones mostraram seus celulares que exibem suporte à tecnologia. As chances são que seu próximo smartphone seja compatível com a tecnologia – o qual poderá ser usado em uma rede 5G.

Como discutimos em um artigo anterior, a principal vantagem do 5G não é a velocidade da conexão em si. Bem, sim, a velocidade melhorará, mas a força motora do desenvolvimento do 5G será capacidade de rede. Bilhões de dispositivos conectados já existem, e com dispositivos inteligentes a todo vapor, esse número tende a crescer rapidamente. O que nos leva a internet das coisas, as quais, mais uma vez provaram sua falta de segurança no MWC19,

Sensores de impressão digital ultrassônicos

A Qualcomm apresentou sensores de impressão digital ultrassônicos há quatro anos, no Mobile World Congress 2015. Naquela época, a tecnologia era um protótipo, mas este ano ela foi finalmente implementada em produtos reais: diversos smartphones exibidos no MWC19 estavam equipados com sensores ultrassônicos. Na verdade, muitos deles foram apresentados meses antes do evento, mas uma quantidade ainda maior está prevista para este ano.

Comparado com sensores biométricos tradicionais, os ultrassônicos possuem diversas vantagens. Primeiro, são contactless – podem ser escondidos abaixo da tela do smartphone – quando o usuário tenta utilizar o sensor, o smartphone mostra onde na tela ele deve colocar o dedo.

Segundo, são mais seguros. Sensores ultrassônicos leem as impressões digitais em 3D; portanto, podem distinguir tentativas de fraudes. Além disso, sensores ultrassônicos são tão rápidos que leem impressões digitais em tempo real. Graças a isso, podem diferenciar um dedo real de um impresso em 3D, ou até mesmo um morto, acabando com aquela piada de “se alguém cortar seu dedo e usá-lo para desbloquear seu celular?”.

Inteligência Artificial

IA é a palavra do momento na indústria de tecnologia, e no Mobile World Congress deste ano não foi diferente. Quase todo estande no evento exibia algo relacionado à inteligência artificial – incluindo, a da Oral-B, que mostrava a escova de dente “Genius X com inteligência artificial”.
O que isso significa, além do hype, é claro, é que muitas empresas ao redor do mundo inspiraram-se na Amazon. Google, e outros gigantes propulsores de dados. Esses negócios levam muito a sério a tarefa de espremer o máximo de valor da grande quantidade de dados que coletam diariamente. E para isso, usarão inteligência artificial – ou, mais precisamente, aprendizado de máquina, a tecnologia que as pessoas se referem quando falam de IA.

Aprendizado de máquina é bastante útil no combate ao malware. Por essa razão, a Kaspersky Lab foi uma das primeiras a adotar a tecnologia, e até agora, temos bastante experiência nesse campo. É importante lembrar que como qualquer tecnologia, IA possui vantagens e desvantagens.

Um fato que diferencia a IA de outras tecnologias, porém é que pode apresentar situações muito problemáticas para a segurança dos usuários. Além disso, o resultado de sistemas baseados em IA podem às vezes serem inexplicáveis não só ao usuário, mas até para arquitetos. Dito isso, é importante ter em mente as fragilidades e desvantagens, e ter cuidado em como aplicar tecnologias que usam IA – as escolhas podem ter impactos significativos na sociedade e nas vidas das pessoas.