Em 24 de junho, a Microsoft anunciou uma nova versão de seu sistema operacional, o Windows 11, que será lançado para desktops no final deste ano. Entretanto, como a novidade já está disponível para download e compra antecipada, a Kaspersky descobriu que a novidade está sendo usada por cibercriminosos para distribuir malware.

Para entender como os fraudadores estão tentando enganar os internautas, os pesquisadores da Kaspersky analisaram arquivos maliciosos que parecem ser a atualização do sistema operacional. Durante o primeiro mês após seu lançamento, foram detectadas e impedidas 850 tentativas de infectar usuários por meio de malware disfarçados de Windows 11.

Os especialistas da empresa de cibersegurança também destacaram a diversidade das ameaças: desde downloads e adwares relativamente inofensivos, que as soluções Kaspersky classificam como não-vírus, até trojans, backdoors e trojans-larões que visam coletar dados pessoais, como senhas e cookies de navegadores.

Uma curiosidade: os pesquisadores encontraram um malware com 1,75 GB de tamanho – o que induzia a vítima a pensar que se tratava realmente de um instalador de um sistema operacional. Porém, seu conteúdo contém muitos dados irrelevantes que não são utilizados na infecção do equipamento. Se um usuário clicar, será aberto um instalador que parece ser um assistente de instalação normal do Windows, mas seu objetivo real é a executar um segundo instalador, que conterá o programa malicioso. O ponto de mais atenção é que, neste momento, a vítima dá permissão para a instalação do programa malicioso.

Um exemplo de um falso instalador do Windows 11

"O novo sistema operacional Windows 11 é um grande lançamento que atrai o interesse de muitos usuários e entusiastas de tecnologia. Entendendo esta demanda, os cibercriminosos se adaptaram rapidamente, espalhando várias formas de malware disfarçadas como o novo sistema operacional. Ao estarem animados para experimentar o novo sistema operacional, os usuários estão menos propensos a prestar atenção ao processo e podem baixar arquivos suspeitos - o que é algo que nunca aconselhamos a fazer", comenta Anton V. Ivanov, especialista em segurança da Kaspersky.

Para evitar baixar arquivos maliciosos que imitam o Windows 11, Kaspersky recomenda que você:

  • Seja cético sobre notícias ou ofertas generosas para o novo sistema operacional;
  • Verifique sempre a autenticidade dos websites que você visita;
  • Faça somente download de sistemas operacionais de lojas oficiais;
  • Use uma solução de segurança confiável, como o Kaspersky Security Cloud, para uma proteção efetiva contra uma ampla gama de ameaças.

Sobre a Kaspersky

A Kaspersky é uma empresa internacional de cibersegurança e privacidade digital fundada em 1997. Seu conhecimento detalhado de Threat Intelligence e especialização em segurança se transformam continuamente em soluções e serviços de segurança inovadores para proteger empresas, infraestruturas industriais, governos e consumidores finais do mundo inteiro. O abrangente portfólio de segurança da empresa inclui excelentes soluções de proteção de endpoints e muitas soluções e serviços de segurança especializada para combater ameaças digitais sofisticadas e em evolução. Mais de 400 milhões de usuários são protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e ela ajuda 240.000 clientes corporativos a proteger o que é mais importante para eles. Saiba mais no site da empresa.

Malware disfarçado de nova versão do Windows circula na internet

Kaspersky mapeou como cibercriminosos estão usando a novidade para infectar computadores
Kaspersky Logo