Nova tecnologia promete acabar com assaltos a caixas eletrônicos

1 abr 2019

O que geralmente motiva a implementação de novas tecnologias de proteção? É preciso analisar o modelo da ameaça, o nível de confiança da solução e, claro, conseguir a aprovação dos responsáveis pelo orçamento. Para obter essa autorização, você geralmente precisa explicar como uma inovação afetará a empresa: os benefícios, basicamente, preferencialmente em termos de lucro. Por isso, anunciamos uma nova solução de segurança para proteção de caixas eletrônicos que traz benefícios monetários palpáveis e todos podem comprovar.

O problema

Como os cibercriminosos geralmente liberam dinheiro de um caixa eletrônico? Os ataques Cutlet Maker e WinPot exigem que o invasor acesse o terminal e conecte um laptop à entrada USB. Vimos casos em que malfeitores perfuraram literalmente o ATM para se conectar e invadir os dispositivos de segurança como os que travam a saída de dinheiro para hackeá-los. Finalmente, conseguem arrombar e roubar o caixa eletrônico.

A parte comum desses métodos é que eles exigem acesso físico aos componentes internos do ATM. Por isso, decidimos adicionar uma camada extra às soluções de segurança existentes: uma barreira física.

A solução

Como podemos proteger um ATM fisicamente? Talvez possamos torná-lo mais forte. No entanto, isso só retardaria os criminosos e, talvez, assustaria alguns novatos. Não, endurecer a parte externa não é uma boa solução. É melhor adicionar algo que realmente afaste os golpistas do caixa eletrônico. Algo que os cibercriminosos não esperam ver dentro de um caixa eletrônico. É por isso que inventamos a tecnologia Bee-Hive-oristic.

O Bee-Hive-oristic é um mecanismo inspirado em tecnologias comprovadas da apicultura. Você já viu alguém tentar roubar uma colmeia? Normalmente, só acompanhamos a pessoa correndo – bem rápido. Com o Bee-Hive-oristic, combinamos as partes internas de um ATM com a colmeia, tudo em uma caixa. Para chegar a qualquer terminal ou em seus dispositivos de segurança, os malfeitores, primeiro, precisarão remover a colmeia, e as abelhas não vão gostar disso.

Os benefícios

Claro que não é tão simples assim. Para usar de forma eficaz a tecnologia Bee-Hive-oristic, você precisa de uma equipe qualificada para operações de manutenção e serviços de transporte de valores. É por isso que, juntamente com o lançamento de soluções baseadas nesta tecnologia, também iniciaremos cursos online para apicultores de segurança – provavelmente em nossa plataforma ASAP. É verdade que treinar os funcionários custa dinheiro, mas, em troca, você recebe benefícios como mel, própolis e cera de abelha.

Você pode vender o mel natural ou embalá-lo com sua marca e usá-lo como um valor adicional para seus clientes. A própolis é um componente valioso de muitas receitas de medicamentos tradicionais. Quanto à cera de abelha, pode ser usada para fazer velas e utilizá-las para iluminação de seu escritório, economizando nas contas de luz.

Também pense sobre os ganhos de visibilidade e reputação para sua empresa ao ter colmeias dentro de seus caixas eletrônicos. Integrar tecnologia e natureza é uma iniciativa de alto valor na contemporaneidade.