As metas do programa

  • Reduzir o risco de um software de Parceiro ser erroneamente classificado como malicioso - conhecido como detecção de falso positivo;
  • Assegurar uma experiência positiva para os usuários quando eles fazem download e usam o software do Parceiro e da Kaspersky Lab;
  • Reduzir significativamente a carga colocada sobre os serviços de suporte, tanto do Parceiro como da Kaspersky Lab.

Benefícios

  • A participação no programa é gratuita;
  • Compatibilidade verificada com as configurações reais da proteção antivírus da Kaspersky Lab; menor risco de alarmes falsos gerados pela proteção antivírus no caso de comportamento fora do padrão do software do Parceiro;
  • Experiência de software de terceiros independentes fornecida pela Kaspersky Lab – líder na área de defesa antivírus e segurança de informações.

Requisitos de participação do Programa de Listas Brancas

  • A empresa deve ter um site funcionando.
  • O site da empresa deve conter o endereço oficial da empresa.
  • O software e o site da empresa não podem promover ideias religiosas, políticas ou pseudocientíficas.
  • O software da empresa não pode replicar a interface de produtos de terceiros ou mensagens de um sistema operacional padrão. O software da empresa não pode exibir mensagens falsas alegadamente fornecidas por terceiros.
  • Todos os ícones de controle do site do software, em como seus títulos, não devem ser ambíguos ao indicar a ação associada.
  • O software da empresa não deve anunciar ou promover software de terceiros ou recursos da Web, a menos que sejam usados como plataforma de lançamento (como Steam ou Origin).
  • O código do software ou os arquivos de configuração (inclusive downloads) não devem conter funções que façam o software chamar recursos maliciosos ou hospedar recursos de programas potencialmente indesejados (PuP).
  • A assinatura digital (se a empresa tiver uma) não deve ser usada por outros fornecedores e/ou estar comprometida (não deve haver nenhum caso registrado de uso da assinatura por um malware ou PuP).
  • Não será adicionado nenhum programa de administração remota, se:
    • O software é conhecido por ter sido usado por hackers. Por exemplo, o programa foi usado como um componente backdoor.
    • O programa pode ser usado para acessar remotamente um computador sem notificar o usuário.