O aumento da distância entre funcionários e empregadores após a pandemia trouxe impacto em todos os setores. Uma nova pesquisa da Kaspersky mostra que os colaboradores brasileiros precisam de menos apoio dos superiores ao trabalhar remotamente, mas necessitam suporte emocional ou psicológico.

Realizada em conjunto com a consultoria Censuswide, a pesquisa mostrou que a maior lacuna está em benefícios adicionais, como o pagamento de contas de internet ou telefone. Dos participantes brasileiros, 43% dos colaboradores que trabalham em microempresas (menos de 50 funcionários), gostariam de ter mais apoio nessa questão. Nas médias (de 50 a 100 funcionários) e grandes corporações (acima de 100 funcionários), esta porcentagem é similar: 44% e 47% respectivamente.

É curioso verificar que quem trabalha em microempresas reclama menos sobre a necessidade de maior flexibilidade no trabalho e mais suporte técnico. Veja os detalhes no gráfico abaixo:

some-image-name.jpg

Uma das hipóteses dos autores, é que quem trabalha em microempresas está mais acostumado com o uso de dispositivos pessoais no ambiente de trabalho e cuidem do acesso aos serviços. Já médias e grandes organizações contam com políticas que, na mudança para o homeoffice, tiveram que ser adequadas para a nova realidade.

Outro dado importante está relacionado com o impacto da Covid-19 na ansiedade em relação à própria saúde e a das pessoas próximas. Nesse sentido, o apoio emocional ou psicológico se mostrou necessário quase na mesma proporção para todas as empresas: 28% nas micro e médias e 34% nas grandes.

As mudanças geradas pelo isolamento social ainda nos afetarão por muito tempo e de diferentes formas. Por isso é importante realizar um acompanhamento constante e avaliar todas as áreas do negócio. Logo no início, muito foi dito sobre o uso de equipamentos pessoais no ambiente de trabalho e os problemas de segurança. Já no segundo semestre, destacamos a migração do cibercrime para ataques de ransomware direcionados e agora destacamos um aspecto mais humano: a necessidades sociais e emocionais dos colaboradores. Todas as áreas são importantes para manter a produtividade e a motivação das pessoas que trabalham conosco”, afirmar Roberto Rebouças, gerente-executivo da Kaspersky no Brasil.

Para facilitar as condições de home office para os colaboradores, a Kaspersky recomenda:

  • Comunicação aberta e honesta com os funcionários, pois eles buscam em seus gerentes sinais sobre como reagir a situações de crise. Organize sessões como “Podem perguntar qualquer coisa” com a presença da alta administração da empresa. Isso permitirá falar com os colaboradores sobre como a empresa continuará trabalhando na nova situação.
  • Realize pesquisas para entender o estado emocional dos colaboradores, suas demandas de trabalho, se eles têm tudo o que precisam para trabalhar remotamente e se estão seguros em relação aos processos empresariais. Isso proporciona um entendimento melhor sobre circunstâncias específicas vivenciadas pelas pessoas e ajuda os líderes a tomar decisões mais ponderadas.
  • Ajude os funcionários a administrar a sobrecarga de informações e a sensação de estarem oprimidos nesse período de incerteza. Mantenha suas equipes informadas dos fatos e da situação atual, e também sobre como ficar seguras e saudáveis.
  • Crie canais de comunicação online com os departamentos de RH e a TI, para que todos possam resolver problemas facilmente. Forneça orientações para que todos os funcionários consigam habilitar o trabalho remoto e usar determinados softwares. Isso pode ser feito por meio de webinars ou chamadas em grupo.
  • Instrua os funcionários para que adotem práticas básicas de segurança ao trabalhar remotamente – por exemplo, como evitar ser vítimas de phishing por e-mail ou pela web, ou como gerenciar contas e senhas. A Kaspersky e a Area9 Lyceum criaram um curso gratuito para ajudar as equipes a trabalhar em casa com segurança.
  • Adote uma solução de segurança baseada em nuvem. Até as pequenas empresas devem se proteger de ciberameaças, independentemente de seus colaboradores trabalharem com dispositivos corporativos ou pessoais. O Kaspersky Small Office Security pode ser instalado remotamente e gerenciado pela nuvem; não requer muito tempo, recursos ou conhecimento específico para sua implementação e seu gerenciamento.

Sobre a pesquisa

Intitulada ‘Proteção do futuro do trabalho’, a pesquisa entrevistou 8.076 funcionários de empresas de pequeno e médio porte (10–250 funcionários) em 18 países: África do Sul, Alemanha, Brasil, Bélgica, China, Emirados Árabes Unidos, Espanha, EUA, França, Itália, Japão, Luxemburgo, Malásia, México, Países Baixos, Rússia, Turquia e Reino Unido. As entrevistas foram conduzidas em outubro de 2020.

O relatório ‘Proteção do futuro do trabalho’ completo encontra-se disponível aqui.

Sobre a Kaspersky

A Kaspersky é uma empresa internacional de cibersegurança e privacidade digital fundada em 1997. Seu conhecimento detalhado de Threat Intelligence e especialização em segurança se transformam continuamente em soluções e serviços de segurança inovadores para proteger empresas, infraestruturas industriais, governos e consumidores finais do mundo inteiro. O abrangente portfólio de segurança da empresa inclui excelentes soluções de proteção de endpoints e muitas soluções e serviços de segurança especializada para combater ameaças digitais sofisticadas e em evolução. Mais de 400 milhões de usuários são protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e ela ajuda 240.000 clientes corporativos a proteger o que é mais importante para eles. Saiba mais em https://www.kaspersky.com.br.

Colaboradores brasileiros precisam de suporte emocional e social no pós-pandemia

Pesquisa da Kaspersky mostra os impactos do distanciamento entre funcionários e empregadores após a pandemia.
Kaspersky Logo