As chamadas de grupo se tornaram populares durante os períodos de distanciamento social. Com possibilidades que vão desde compartilhamento de tela até edição colaborativa de documentos, esses recusos disponíveis nas plataformas facilitaram a vida das pessoas. Neste contexto, o WhatsApp anunciou recentemente uma funcionalidade que torna possível as pessoas ingressarem em chamadas de grupo em andamento, sem a necessidade de serem chamadas pela segunda vez.

Segundo a empresa, a nova função tem os mesmos recursos de segurança e privacidade das ligações, com suporte criptografado. No entanto, para a Kaspersky destaca alguns cuidados básicos para todo o tipo de chamada em grupo, a fim de manter a vida digital dos internautas segura.

De acordo com Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky, os ciberataques mais comuns visando o WhatsApp são relacionados aos roubos de conta e interceptação de mensagens. “O próprio app garante a privacidade da troca de dados no grupo por meio da utilização de criptografia de ponta a ponta. Porém a tecnologia não evita a interceptação de mensagens uma vez que a conta é roubada. Criminosos usam o histórico de grupos para personalizar o golpe. Apesar de ainda nao termos encontrado nenhuma ação indevida nas chamadas e conexões entre um grupo de pessoas, o risco existe pois o account takeover está muito popular”, afirma.

Apesar dos riscos associados à utilização de videoconferências, o WhatsApp apresenta características de segurança específicas que podem ajudar a limitar o risco de ciberataques, entre elas:

  • Conta com criptografia de ponta a ponta e os usuários são alertados quando ela não é aplicada em um chat específico;
  • Não armazena mensagens em seus servidores. Se os cibercriminosos invadirem a plataforma, não vão conseguir decifrar nenhuma das mensagens;
  • Não existe uma “chave” para ver as mensagens encriptadas. Por pré-definição, armazenam as mensagens em um formato que permite que um backup seja realizado na cloud pelo iOS ou Android;
  • Oferecem verificação em duas etapas para adicionar mais segurança aos usuários, que podem definir um PIN para verificar o número de telefone se instalado em qualquer dispositivo;

Apesar do WhatsApp contar com vários recursos para segurança, o aplicativo é de propriedade do Facebook e isso pode ser visto como uma desvantagem em termos de privacidade. O app recebe informações da plataforma, e compartilha informações com outras empresas do grupo. Isto significa que os dados são compartilhados com os anunciantes para chegar aos consumidores que os interessam.

Para saber mais, acesse o blog da Kaspersky.

Sobre a Kaspersky

A Kaspersky é uma empresa internacional de cibersegurança e privacidade digital fundada em 1997. Seu conhecimento detalhado de Threat Intelligence e especialização em segurança se transformam continuamente em soluções e serviços de segurança inovadores para proteger empresas, infraestruturas industriais, governos e consumidores finais do mundo inteiro. O abrangente portfólio de segurança da empresa inclui excelentes soluções de proteção de endpoints e muitas soluções e serviços de segurança especializada para combater ameaças digitais sofisticadas e em evolução. Mais de 400 milhões de usuários são protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e ela ajuda 240.000 clientes corporativos a proteger o que é mais importante para eles. Saiba mais no site da empresa.

Novas chamadas em grupo no WhatsApp: o que você precisa saber para estar protegido

Funcionalidade permite adicionar pessoas em videoconferências a qualquer momento.
Kaspersky Logo