Skip to main

A Equipe Global de Resposta a Emergências da Kaspersky (GERT) é mobilizada pelas empresas que sofrem violações de segurança para mitigar os danos e evitar a disseminação do ataque. Esse procedimento é chamado de resposta a incidentes (IR), sendo solicitado por organizações de médio a grande porte. De janeiro a novembro de 2021, praticamente metade dos atendidos (de todas as solicitações de IR) esteve associado a ransomware, o que representa um aumento de quase 12% em relação a 2020.

O ransomware tornou-se indiscutivelmente a principal história do ano, derrubando temas como os impactos nos serviços públicos de saúde. Os operadores de ransomware aprimoraram seus arsenais, concentrando-se em menos ataques e direcionando-os para organizações de grande escala. Além disso, criou-se um ecossistema clandestino inteiro para suportar essas iniciativas.

De fato, nos primeiros 11 meses de 2021, a porcentagem de solicitações de IR processadas pela equipe do GERT da Kaspersky com relação à ransomware foi de 46,7% - um salto comparado com os 37,9% de 2020 e dos 34% de 2019 (ano completo). Os principais afetados foram áreas governamentais e o setor industrial. Juntos, os ataques contra esses setores representaram quase 50% de todas as solicitações de IR de ransomware em 2021. Outros alvos populares incluíram também instituições financeiras e empresas de tecnologia.

Conforme os operadores de ransomware passam a direcionar seus ataques para alvos com grande visibilidade e exigiram resgates maiores, eles passaram a sofrer mais pressão política e das autoridades legais, o que tornou a eficiência dos ataques ainda mais fundamental. Como consequência disso, os especialistas da Kaspersky indicam duas tendências importantes que ganharão popularidade em 2022.

A primeira é que as gangues de ransomware devem construir versões Linux de seus ransomware para ampliar a superfície de ataque. Isso já ocorre com os grupos RansomExx e DarkSide. Além disso, os operadores começarão a focar mais na “chantagem financeira”. Neste caso, as ameaças de vazamento de informações críticas ocorrem no momento em que as empresas estão passando por um evento financeiro importante, como uma fusão, aquisição ou abertura de capital, e que pode desvalorizar suas ações. Neste contexto, as vítimas ficam mais vulneráveis e mais propensas a pagar o resgate.

“Hoje em dia, todos os grupos que atuam com ransomware utilizam a dupla chantagem (exfiltrar e criptografar). Se a empresa não se preocupar antes de ser vítima, há muito pouco o que se pode fazer para mitigar os danos ou a multa pela LGPD. Entre as principais ações que devem ser tomadas, destaco a diminuição da superfície de ataque com a correção de vulnerabilidades e políticas efetivas de acesso às informações, monitoramento de atividades suspeitas na rede para identificação precoce do ataque, treinamento amplo (de conscientização e de especialização) para que as equipes saibam lidar com este problema e tecnologias efetivas de prevenção, como criptografia e a melhor proteção contra ransomware do mercado”, afirma Roberto Rebouças, gerente-executivo da Kaspersky no Brasil.

Leia mais detalhes sobre a História do Ano no Boletim de Segurança da Kaspersky: Ransomware vira notícia, em Securelist.

Para proteger as empresas contra os ransomware, os especialistas da Kaspersky recomendam ainda:

  • Não exponha as ferramentas de conexões remota (como o RDP) em redes públicas, a menos que seja absolutamente necessário. Para isso, use sempre senhas fortes e VPN neles.
  • Aplique imediatamente as atualizações e correções nas VPNs para impedir acessos indevidos.
  • Os patches devem ser executados em todos os programas e sistemas operacionais para evitar que o ransomware explore vulnerabilidades.
  • Foque a estratégia de defesa na detecção de movimentações laterais e de exfiltração de dados para a internet. Preste atenção especial ao tráfego de saída para detectar conexões de cibercriminosos.
  • Faça backup de seus dados regularmente. Garanta o rápido acesso a eles quando necessário em uma emergência. E tenha acesso às informações mais recentes de Threat Intelligence para conhecer as táticas, técnicas e procedimentos (TTPs) usados por estes grupos.
  • Use soluções como o Kaspersky Endpoint Detection and Response e o serviço Kaspersky Managed Detection and Response para identificar e bloquear ataques nos primeiros estágios, antes que os atacantes atinjam seus objetivos finais.
  • Para proteger o ambiente corporativo, instrua seus funcionários. Treinamentos específicos podem ajudar, como aqueles fornecidos na Kaspersky Automated Security Awareness Platform. Uma aula gratuita sobre como se proteger de ataques de ransomware está disponível aqui.

Sobre a Kaspersky

A Kaspersky é uma empresa internacional de cibersegurança fundada em 1997. Seu conhecimento detalhado de Threat Intelligence e especialização em segurança se transformam continuamente em soluções e serviços de segurança inovadores para proteger empresas, infraestruturas industriais, governos e consumidores finais do mundo inteiro. O abrangente portfólio de segurança da empresa inclui excelentes soluções de proteção de endpoints e muitas soluções e serviços de segurança especializada para combater ameaças digitais sofisticadas e em evolução. Mais de 400 milhões de usuários são protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e ela ajuda 270.000 clientes corporativos a proteger o que é mais importante para eles. Saiba mais em http://www.kaspersky.com.br.

Quase metade das respostas a incidentes da Kaspersky foram por causa de ransomware

Relatório ainda destaca o uso da “chantagem financeira” para obter maior sucesso no recebimento do resgate – isto ocorre quando a vítima está em um momento delicado, como uma fusão ou IPO, e a repercussão do vazamento de dados desvalorizará as ações
Kaspersky Logo