content/pt-br/images/repository/isc/2020/9910/how-a-vpn-can-help-hide-your-search-history-1.jpg

A navegação privada e a VPN são realmente seguras?

Se você administra um negócio ou usa qualquer serviço on-line, provavelmente sabe que navegar na Web pode deixar você e sua empresa vulneráveis a todos os tipos de riscos.

Ao se conectar à Internet, você se expõe e também expõe sua empresa a hackers e criminosos que podem roubar desde informações pessoais e histórico de navegação na Web até dados de pagamento.

Então, quando se trata de proteger a si e aos seus negócios on-line, você talvez tenha considerado a navegação privada ou uma VPN. Mas qual solução é a ideal para você?

O que é navegação privada e como usá-la

A navegação privada é um recurso incorporado em muitos navegadores da Web modernos. Muitos dos principais navegadores da Web têm esse recurso e, geralmente, ele pode ser acessado com facilidade pelo menu Arquivo. Por exemplo:

  • O Google Chrome tem o modo Incógnito
  • O Microsoft Edge tem a Navegação InPrivate
  • O Safari tem a Navegação Privada
  • O Firefox tem a Navegação Privada
  • O Opera tem guias privadas integradas

De maneira simples, a navegação privada é um método de navegação no qual o navegador não salvará o histórico de navegação, de o histórico de pesquisas ou dados locais, como cookies.

A navegação privada é realmente privada?

Embora a navegação privada impeça seu navegador de armazenar informações em seu dispositivo ou computador local, isso não necessariamente impedirá que as informações sejam compartilhadas entre seu computador e o provedor de serviços de Internet (ISP, Internet service provider).

Também é possível que terceiros detectem vestígios de atividades relacionadas a sessões de navegação privada, que, por sua vez, podem ser usados para explorar entradas no sistema operacional.

Qual o nível de segurança da navegação privada?

Muitas pessoas acreditam que a navegação privada as manterá protegidas contra vírus, malware e tentativas de invasão e que, como os dados locais não serão armazenados, isso os protegerá de fraudes e roubos quando elas digitarem, por exemplo, informações financeiras ou senhas. Infelizmente, isso não é verdade.

Como a navegação privada depende de um endereço IP fornecido por seu provedor de serviços de Internet (ISP), ainda é possível que terceiros detectem sua sessão de navegação e explorem falhas. Além disso, bugs de software, APIs do HTML5 e até extensões de navegador foram, no passado, a fonte de vazamentos acidentais, permitindo que terceiros acessassem o histórico de pesquisas e da Internet na navegação privada.

A única maneira de realmente proteger suas pesquisas, navegação na Internet e dados de histórico é usando uma VPN.

O que é VPN

VPN, do inglês "virtual private network", significa rede virtual privada.

As VPNs criptografam seu tráfego de Internet e sua identidade on-line, tornando mais difícil para terceiros invadir seu dispositivo e roubar seus dados.

Como a VPN protege o histórico?

Normalmente, quando você está on-line, seu provedor de serviços de Internet (ISP) fornece a sua conexão. Ele mantém o rastreamento de suas atividades por meio de um endereço IP. Seu tráfego da Web passa pelos servidores do seu ISP, e eles podem registrar essas informações e ver todas as suas atividades on-line.

O ISP pode parecer confiável, mas ele pode estar fornecendo seu histórico de navegação para anunciantes, a polícia, o governo ou outros terceiros. Além disso, o ISP também é vulnerável a violações: se ele for hackeado, seus dados pessoais e privados podem ser comprometidos.

Isso deve ser especialmente considerado se você se conecta regularmente a redes Wi-Fi públicas. Nunca se sabe quem pode estar monitorando seu tráfego de Internet e o que eles poderiam potencialmente roubar de você: senhas, dados pessoais, informações de pagamento e até toda a sua identidade.

using VPN when on public Wi-Fi

Como funciona uma VPN

Uma VPN mascara seu endereço IP redirecionando-o por meio de um servidor remoto especialmente configurado executado pelo host da VPN. Dessa maneira, quando você navega on-line usando uma VPN, o servidor da VPN torna-se a origem dos seus dados. Isso torna impossível para o seu provedor ISP ou quaisquer terceiros ver quais sites você está visitando ou quais informações você está digitando. Uma VPN funciona como um filtro que transforma todos os dados que você envia e recebe em informações indecifráveis. Mesmo que alguém obtenha esses dados, eles serão inúteis.

O que uma boa VPN deve fazer

Você pode confiar em sua VPN para realizar uma ou várias tarefas. A própria VPN também deve ser segura contra comprometimentos.

Estas são as qualidades que você deve esperar de qualquer solução de VPN abrangente:

Criptografia de endereço IP

A primeira e mais essencial tarefa da VPN é manter seu endereço IP oculto para seu provedor de serviços de Internet e outros terceiros. Isso permite enviar e receber informações on-line que só podem ser vistas por você e seu fornecedor de VPN, sem risco de visualizações indesejadas.

Criptografia de logs

Uma VPN também deve impedir que você deixe rastros, por exemplo, na forma de histórico da Internet, histórico de pesquisas e cookies. A criptografia de cookies é especialmente importante, pois impede que terceiros vejam informações confidenciais, como dados pessoais, informações financeiras e qualquer outro conteúdo enviado a sites que você não deseja que sejam rastreados, levando até você.

Kill switch

Se a sua conexão VPN for repentinamente perdida, sua conexão segura também será interrompida. Uma boa VPN será capaz de detectar essa inatividade repentina e encerrará programas pré-selecionados, reduzindo a chance de comprometimento dos dados.

Autenticação de vários autores

Uma VPN robusta verifica todas as pessoas que tentam fazer login usando diversos tipos de autenticação. Por exemplo, você pode ter que digitar uma senha e, em seguida, um código enviado para o seu dispositivo móvel. Isso dificulta o acesso de terceiros indesejados à sua conexão segura.

using VPN on your laptop to protect privacy

A história das VPNs

Desde que as pessoas começaram a usar a Internet, existem esforços para proteger e criptografar os dados de navegação na Internet. O Departamento de Defesa dos EUA está envolvido em projetos para codificar dados de comunicação na Internet desde a década de 1960.

Precursores das VPNs

Esses esforços levaram à criação da ARPANET (Advanced Research Projects Agency Network), uma rede de comutação de pacotes que, por sua vez, levou ao desenvolvimento do protocolo TCP/IP (Transfer Control Protocol/Internet Protocol).

O protocolo TCP/IP tinha quatro camadas: link, Internet, transporte e aplicativo. A camada da Internet era onde redes e dispositivos locais podiam se conectar à rede universal. Era também onde o risco de exposição se tornava aparente.

Em 1993, uma equipe da Columbia University e da AT&T Bell Labs conseguiu criar a primeira versão da VPN moderna, chamada de protocolo swIPe (software IP encryption protocol).

No ano seguinte, Wei Xu desenvolveu a rede IPsec, um protocolo de segurança de Internet que autentica e criptografa pacotes de informações compartilhados on-line. Então, em 1996, um funcionário da Microsoft chamado Gurdeep Singh-Pall criou o protocolo PPTP (peer-to-peer tunneling protocol).

Primeiras VPNs

Ao mesmo tempo que Singh-Pall desenvolvia o protocolo PPTP, a Internet estava começando a se tornar mais popular, aumentando a necessidade de sistemas de segurança sofisticados prontos para o consumidor.

Embora o software antivírus da época fosse eficaz para impedir que malware e spyware infectassem um sistema de computador, as pessoas e as empresas também necessitavam de um software de criptografia que pudesse ocultar o histórico de navegação na Internet.

As primeiras VPNs se estabeleceram no início dos anos 2000, mas geralmente eram usadas apenas por empresas. No entanto, após uma onda de violações de segurança de alto perfil, particularmente no início dos anos 2010, os consumidores começaram a buscar por suas próprias VPNs privadas.

O cenário atual

De acordo com o GlobalWebIndex, entre 2016 e 2018, a quantidade de usuários de VPN em todo o mundo mais do que quadruplicou. Em países como Tailândia, Indonésia e China, onde o uso da Internet é restrito e censurado, até um em cada cinco usuários de Internet utilizam uma VPN.

Enquanto isso, nos EUA, Reino Unido e Alemanha, a porcentagem de usuários de VPN é menor, mas não insignificante, ficando em torno de 5%.

Um dos maiores impulsionadores da adoção da VPN nos últimos anos é a crescente demanda dos usuários por acesso a conteúdos restritos por região. Por exemplo, serviços de streaming de vídeo, como Netflix, Hulu e YouTube, disponibilizam determinados conteúdos apenas para determinados países. As VPNs modernas permitem que você criptografe seu IP, fazendo parecer que você está navegando de outro país, o que permite que os usuários acessem esse conteúdo de qualquer lugar.

Como se manter protegido em uma VPN

Uma VPN funciona criptografando sua presença on-line. A única maneira de decifrar essa criptografia é com uma chave. Apenas o seu computador e a VPN conhecem essa chave, tornando impossível para o seu ISP informar sua localização ao navegar.

VPNs diferentes usarão processos de criptografia diferentes, mas, de modo geral, ela funciona em três estágios:

  1. Após se conectar, você inicializa sua VPN. A VPN funciona como um túnel seguro entre você e a Internet. Seu ISP e outros terceiros não conseguem vê-lo neste túnel.
  2. Seu dispositivo agora está na rede local da VPN e seu endereço IP pode ser alterado para um dos endereços IP fornecidos pelos servidores de VPN.
  3. Nesse momento, você pode navegar pela Internet como desejar, já que a VPN protege todos os seus dados pessoais.

Quais são os diferentes tipos de VPN?

Existem muitos tipos diferentes de VPN, mas você deve se familiarizar com os três principais tipos:

VPN de acesso remoto

As VPNs de acesso remoto funcionam conectando o usuário a um servidor remoto. Isso os conecta a uma rede privada.

A maioria das VPNs comerciais funcionam dessa maneira. O servidor remoto é a própria rede da VPN. Os principais benefícios de uma VPN de acesso remoto são a rapidez e a facilidade de configuração e conexão. Ela criptografa com segurança os dados de navegação on-line e permite que você altere IPs para acessar conteúdo restrito por região.

Isso as torna ideais para uso pessoal, mas não para atender às necessidades complexas das grandes empresas.

VPN site a site

Uma VPN site a site é, basicamente, uma rede privada destinada a disfarçar intranets privadas, ao mesmo tempo que permite que os usuários dessas redes seguras acessem recursos uns dos outros.

Uma VPN site a site é útil quando você tem vários locais em sua empresa, cada um com sua própria rede local (LAN, local area network) conectada a uma rede de longa distância (WAN, wide area network), ou quando tem duas intranets separadas com arquivos que precisam ser compartilhados sem deixar que os usuários de uma intranet acessem a outra explicitamente.

As VPNs site a site são usadas principalmente em empresas de grande porte. Elas são complexas de implementar e não oferecem a mesma flexibilidade que as VPNs de acesso remoto, mas são a maneira mais eficaz de proteger as comunicações dentro de grandes departamentos e entre eles.

VPN do cliente para o provedor

Com esse tipo de VPN, o usuário não se conecta à Internet pelo seu próprio ISP, em vez disso, ele se conecta diretamente via seu fornecedor de VPN.

Essencialmente, isso elimina o estágio de túnel da jornada da VPN. Assim, em vez de usar a VPN para criar um túnel de criptografia para disfarçar a conexão com a Internet já existente, a VPN pode criptografar automaticamente os dados antes de fornecê-los ao usuário.

Esta é uma forma cada vez mais comum de VPN, especialmente útil para provedores de redes Wi-Fi públicas desprotegidas. Ela impede que terceiros acessem e comprometam a conexão de rede, criptografando os dados durante todo o caminho até o provedor.

Ela também impede que os ISPs acessem quaisquer dados que não tenham sido criptografados (por qualquer motivo) e ignora todas as restrições impostas ao acesso à Internet do usuário (por exemplo, se o governo do país determinar um toque de recolher ao acesso à Internet).

Como instalar uma VPN no meu sistema

Antes de instalar uma VPN, é importante se familiarizar com as diversas maneiras de implementá-las.

Cliente VPN independente

Os clientes VPN independentes exigem a instalação de um software. Esse software é configurado para corresponder aos requisitos do endpoint. Ao estabelecer a VPN, o endpoint executa a conexão da VPN e se conecta ao outro endpoint, definindo o túnel de criptografia.

Esse é o tipo de implementação mais comumente encontrado em ambientes domésticos e de pequenas empresas.

Extensões de navegador

As extensões de VPN podem ser adicionadas à maioria dos navegadores da Web, como o Google Chrome e o Firefox. Alguns navegadores, incluindo o Opera, até fornecem suas próprias extensões de VPN integradas.

As extensões facilitam para os usuários alternar e configurar rapidamente suas VPNs enquanto navegam pela Internet. No entanto, a conexão VPN será aplicada apenas às informações compartilhadas nesse navegador. O uso de outros navegadores e uso da Internet sem navegador (por exemplo, em jogos on-line) podem não ser criptografados pela VPN.

Embora não sejam tão abrangentes quanto os clientes independentes, as extensões de navegador podem ser uma opção adequada para usuários casuais da Internet que desejam uma camada extra de segurança na Internet. Entretanto, elas são mais suscetíveis a violações. Os usuários também são aconselhados a escolher uma extensão com boa reputação, pois existe a possibilidade de que mineradores de dados tentem usar extensões de VPN falsas.

Roteador VPN

Se você tiver vários dispositivos em uma mesma conexão de Internet, talvez seja mais fácil implementar a VPN diretamente no roteador, em vez de instalar uma VPN separada em cada dispositivo.

Um roteador VPN é especialmente útil quando se trata de proteger dispositivos conectados à Internet que não são fáceis de configurar, como TVs inteligentes. Ele também pode ajudar no acesso a conteúdo restrito por região de seus sistemas de entretenimento doméstico. Esses roteadores VPN são fáceis de instalar, oferecem segurança e privacidade constantes e evitam comprometimentos que podem ocorrer quando dispositivos inseguros são conectados à sua rede.

Entretanto, eles podem ser mais difíceis de gerenciar se o seu roteador não tiver uma interface de usuário própria, o que pode levar ao bloqueio das conexões recebidas.

what is router VPN

VPN corporativa

Como uma solução personalizada que exige criação e suporte personalizados, a VPN corporativa é normalmente usada em ambientes corporativos e projetada sob medida pela equipe de TI. A principal vantagem de uma VPN corporativa são conexões totalmente seguras com a intranet e o servidor da empresa, incluindo os funcionários que trabalham remotamente usando suas próprias conexões com a Internet.

Posso baixar uma VPN para o meu iPhone/Android ou outros dispositivos?

Sim, há uma série de opções de VPN disponíveis para dispositivos móveis e outros dispositivos conectados à Internet. Uma VPN pode ser essencial para o seu dispositivo móvel se você usá-lo para armazenar informações de pagamento ou outros dados pessoais ou se você usar aplicativos conectados à Internet para atividades como sites de relacionamentos, apostas, transferências monetárias ou para apenas navegar pela Internet. Muitos fornecedores de VPN também oferecem soluções para dispositivos móveis, e a maioria delas pode ser baixada diretamente da Google Play ou da Apple App Store.

A VPN é realmente segura?

É importante lembrar que as VPNs não funcionam da mesma forma que um software antivírus abrangente. Embora protejam seu IP e criptografem o histórico da Internet, isso é o máximo que elas podem fazer. Elas não vão manter a sua segurança se você, por exemplo, acessar sites de phishing ou baixar arquivos comprometidos.

Mesmo usando uma VPN, você ainda corre o risco de ser vítima de:

  • Cavalos de Troia
  • Bots
  • Malware
  • Spyware
  • Vírus

Se qualquer uma dessas ameaças conseguir entrar em seu sistema, seu dispositivo poderá ser danificado, independentemente de você ter uma VPN em execução. Portanto, é fundamental que você use uma VPN juntamente com um software antivírus abrangente para garantir a máxima segurança.

Escolha um fornecedor de VPN seguro

Além disso, é essencial escolher um fornecedor de VPN em que você possa confiar.

Apesar de seu ISP não poder visualizar seu tráfego de Internet, o fornecedor de VPN pode. Por isso, se o seu fornecedor de VPN estiver comprometido, você também estará.

Sendo assim, é fundamental escolher um fornecedor de VPN em quem você pode confiar, tanto para compartilhar dados de navegação pela Internet quanto para manter o mais alto nível de segurança nos terminais.

how can VPN protect your privacy online

Perguntas frequentes sobre VPNs

Uma VPN tornará minha conexão com a Internet mais lenta?

Não, a VPN deve se conectar à sua rede Wi-Fi existente sem conflitos. A VPN só deve afetar a conexão de rede virtual, e não a conexão real com a linha telefônica/de transmissão. Dessa maneira, você continuará conectado por meio de sua rede original, embora pareça estar trafegando por sua própria rede. Portanto, sua conexão com a Internet ainda deve funcionar em velocidade normal.

É difícil configurar uma VPN?

É bastante fácil instalar uma VPN. Se você estiver instalando uma solução de VPN independente como um software, ela deverá ter um cliente de instalação. Se estiver baixando a VPN como uma extensão da Web, talvez nem seja necessário ter um cliente. A VPN deve se anexar instantaneamente ao seu navegador.

Se você estiver usando um roteador VPN, a complexidade da instalação pode variar, mas a maioria funcionará bem imediatamente.

Se estiver implementando uma VPN corporativa ou outra solução de VPN em escala, pode achar a instalação mais desafiadora. Isso refletirá o nível de complexidade que você tem para gerenciar. Mas lembre-se de que, se você for um usuário privado, um cliente VPN independente deverá ser suficiente.

A VPN é difícil de executar e gerenciar?

A maioria das VPNs independentes é muito fácil de executar. A maioria opera com base em algumas entradas, geralmente um botão liga/desliga e um seletor de país, para que você possa escolher o IP do país que deseja parecer que está usando. As VPNs corporativas podem ser um pouco mais complexas, mas isso dependerá do nível de complexidade de sua organização.

Posso usar uma VPN para assistir conteúdo de streaming da Netflix/Hulu/YouTube/outros de outros países?

Na maioria dos casos, sim. Os sites de streaming, como Netflix e Hulu, fazem bloqueios de conteúdo com base na região para determinados países. No entanto, esse bloqueio por região é limitado apenas a endereços IP associados a esse país.

Muitas VPNs permitem que você escolha de qual país deseja executar seu endereço IP. Isso geralmente é tão simples e direto quanto selecionar o país de onde você deseja parecer estar navegando em um menu suspenso.

Como saber se a minha VPN está funcionando?

Após a conexão ser estabelecida, a VPN está funcionando. Se você estiver usando uma VPN independente, o aplicativo deve fornecer análises de dados em tempo real, e isso informará se a sua conexão VPN está ativa ou não. Fique atento a esse aplicativo, pois você não vai querer descobrir acidentalmente que sua sessão da VPN foi encerrada.

Quanto custa uma VPN? Há opções gratuitas disponíveis?

Cada fornecedor de VPN define seu próprio preço. Normalmente, a cobrança é mensal. As VPNs gratuitas existem, mas geralmente não são tão seguras ou abrangentes quanto as opções pagas. Você também deve se assegurar de escolher um fornecedor de VPN confiável e que tenha investido nas soluções mais seguras. Lembre-se: se o seu fornecedor de VPN for comprometido, você também será.

E se eu enfrentar riscos de segurança ou outros problemas com minha VPN?

Por isso que é importante escolher um fornecedor de VPN no qual você pode confiar. Se enfrentar inatividade da VPN ou tiver problemas ao usar ou gerenciar sua conexão VPN, você talvez dependa do seu fornecedor de VPN para obter ajuda e suporte on-line ou por telefone, 24 horas por dia.

Escolha o Kaspersky Secure Connection como sua VPN

O Kaspersky Secure Connection via VPN oferece o mais alto nível de segurança on-line e anonimato, ajudando a proteger você, sua família e seus negócios contra vazamentos de dados indesejados ou interferência de terceiros durante a navegação.

Ele protege sua privacidade e seus dados sempre que você estiver on-line, para que você fique livre para navegar pela Internet, socializar, usar streamings, namorar, fazer compras e muito mais. Troque os dados que desejar, tendo a segurança de saber que o Kaspersky Secure Connection via VPN está protegendo seu anonimato on-line. O Kaspersky Secure Connection via VPN também ajuda a manter sua proteção ao usar redes Wi-Fi públicas, e você pode configurá-lo para diferentes países a fim de acessar conteúdo restrito por região.

Descubra você mesmo o poder da proteção — experimente o Kaspersky Secure Connection.

Artigos relacionados:

Como uma VPN pode ajudar a ocultar seu histórico de pesquisas? A navegação privada é realmente segura?

Quer manter-se em segurança na Internet? Vamos explicar em detalhes como funcionam as redes virtuais privadas (VPNs, virtual private networks) e como elas ajudam a manter a proteção on-line.
Kaspersky Logo