Em 2014, o serviço de compartilhamento de fotos Snapchat entrou em conflito com os hackers, quando alegou não ter qualquer conhecimento sobre vulnerabilidades de segurança. Para provar que essas brechas existiam, os invasores surrupiaram os nomes de usuário e os números de telefone de 4,6 milhões de usuários do Snapchat e disponibilizaram tudo em um site público. Embora o site tenha sido suspenso imediatamente, e o Snapchat afirme que atualizou suas medidas de segurança adequadamente, o incidente levanta diversas questões importantes sobre a privacidade nas mídias sociais: se as empresas pisarem na bola, como as famílias poderão se proteger?

Snapchat: a explicação

A premissa do Snapchat é simples: você tira uma foto, a envia para um amigo, e a imagem desaparece depois de dez segundos. Qual é o problema? É possível fazer uma "captura de tela" da imagem antes que ela desapareça ou restaurá-em por um dispositivo Android mesmo após a exclusão. E mais: a própria política de privacidade do Snapchat afirma que não concederá aos pais o acesso às mensagens de seus filhos. Para encontrar amigos no aplicativo, o Snapchat exige que os usuários informem e confirmem o seu número de telefone e também seus nomes de usuário. Essa foi a base para a recente invasão do Snapchat. Felizmente, existem maneiras de proteger sua identidade on-line, mesmo no Snapchat.

Etapa 1. Adquira um novo número de celular

Se alguém da sua família teve o número do celular publicado no banco de dados dos hackers, solicite outro número da operadora de celular. Se você mencionar a invasão do Snapchat, provavelmente eles serão solidários, e talvez você até consiga outro número de graça. O Snapchat também mudou suas regras para permitir que os usuários desativem o recurso "Localizar amigos", que solicita o número do celular. Para reforçar a segurança, sempre verifique se essa configuração está desativada.

Etapa 2. Altere sua senha

Alterar suas senhas com frequência é sempre bom, principalmente depois da invasão do Snapchat. Mesmo que ninguém da sua família tenha sido afetado, sempre vale a pena aumentar a força da senha. Sua melhor aposta de segurança? Escolha uma série de palavras fáceis de memorizar, mas não relacionadas entre si. Pense como se fosse uma história resumida com diversas palavras. Como alternativa, escolha um conjunto de letras, maiúsculas e minúsculas, números e símbolos que não sejam fáceis de adivinhar. Mas você precisa ter certeza de que se lembrará da senha. Por fim, use um programa de gerenciamento de senhas para gerenciar todas as senhas e usar o nível correto de criptografia.

Etapa 3. Não se deixe enganar de novo

Você pode receber uma ligação ou um e-mail de alguém que alega trabalhar no Snapchat, mas não trabalha. Para os iniciantes, nenhum site de mídias sociais entra em contato com você pelo telefone. Embora as empresas possam pedir seu feedback pela Web de vez em quando, elas jamais pedirão informações pessoais. Qualquer e-mail que informa que sua conta foi invadida e que exige a inserção de informações pessoais para fins de "reativação" é falso.

Etapa 4. Escolha o nome de usuário certo

Os nomes de usuário estavam entre os dados publicados pelos hackers do Snapchat. Em combinação com os números de telefone, isso coloca qualquer pessoa que use seu nome verdadeiro, ou parte dele, em risco. O ideal é que as crianças escolham nomes de usuários que não tenham nada a ver com seus nomes verdadeiros, idade ou endereço. Assim, mesmo no caso de uma grande violação de segurança, os nomes de usuário não serão relacionados às pessoas reais.

Etapa 5. Tire fotos inteligentes

Conforme mencionado, as fotos no Snapchat devem desaparecer para sempre, mas às vezes isso não acontece. Embora dificilmente uma invasão em larga escala, como o ataque com os números de telefone e nomes de usuário, consiga todas as fotos tiradas com o aplicativo, basta uma captura de tela da foto e sua distribuição na Web para que ela se torne pública. Para combater esse problema, os pais devem configurar diretrizes rigorosas para tirar e postar fotos: nada que possa ser identificado, como nomes de escolas ou endereços, e nada de enviar fotos para amigos que eles não conhecem na vida real. O anonimato protege as famílias e, ao mesmo tempo, atrapalha aqueles que querem causar danos.

A segurança das crianças na Internet é hoje uma grande discussão nas mídias sociais; o Snapchat é apenas o exemplo mais recente. Além das dicas mencionadas, é recomendável que as famílias contem com um bom software antivírus, que tenha controles para pais fáceis de usar, mesmo em dispositivos móveis. Os hackers do Snapchat são uma prova de que nenhum site social é perfeitamente seguro. Mas, com uma boa base e uma solução de segurança para dispositivos móveis, as famílias podem ficar mais tranquilas.

Outros artigos e links relacionados ao crime virtual