content/pt-br/images/repository/isc/2021/is-clubhouse-safe-to-use-1.jpg

O que é o Clubhouse?

Lançado em abril de 2020, o Clubhouse é um aplicativo de rede social que utiliza apenas áudio. Essencialmente, os usuários podem ouvir conversas, entrevistas e debates entre pessoas interessantes sobre vários temas. Atualmente, o aplicativo é destinado apenas a usuários convidados, ou seja, você precisa ser convidado por usuários do aplicativo para poder entrar, embora haja planos para torná-lo mais amplamente disponível no futuro.

O Clubhouse tem atraído bastante atenção da mídia desde seu lançamento. Isso foi estimulado pela pandemia que, com sua ênfase em reuniões via Zoom etc., causou uma "fadiga de vídeo" e um interesse correspondente por conteúdo em áudio. A natureza do aplicativo de ser somente por convite, além de alguns usuários serem celebridades importantes, incluindo Elon Musk, Oprah Winfrey, Drake, Jared Leto, Tiffany Haddish, entre outras, deu uma aura de exclusividade que também atraiu interesse. Sem texto, vídeo ou curtidas, o Clubhouse foi descrito como "o antiFacebook".

O aplicativo é gratuito, destinado a usuários maiores de 18 anos e está disponível atualmente apenas para iOS. Não há planos para disponibilizá-lo para Android. Apesar de os usuários poderem entrar apenas mediante convite, já cresceu para cerca de 2 milhões de usuários, número que continua aumentando. Assim como outros aplicativos de redes sociais nos estágios iniciais de desenvolvimento, o Clubhouse atraiu uma série de preocupações relacionadas à privacidade e segurança.

Como o Clubhouse funciona?

Para entrar, os usuários precisam ser convidados por um membro atual. Cada nova inscrição pode convidar dois novos membros para entrar. Se você for convidado, receberá um link em seu smartphone, que lhe permitirá baixar o aplicativo. O Clubhouse oferece uma lista de espera, então, se você não conhecer um membro atual, poderá entrar na lista de espera baixando o aplicativo.

Depois de entrar no Clubhouse, você poderá criar uma bio e adicionar uma imagem de perfil, assim como em outros aplicativos de redes sociais. Você também pode selecionar áreas de interesse e, quanto mais informações você oferecer ao aplicativo, mais pessoas ele recomendará para você seguir e salas de conversas para você entrar. Também há um calendário no aplicativo que lhe permite ver quando as salas estão ativas, permitindo que os usuários planejem em quais conversas entrar.

O aplicativo é essencialmente para ouvir. Os usuários entram em salas de conversa que refletem seus interesses. Por padrão, todos os usuários são silenciados, então você ouve o administrador da sala e os palestrantes. Se você quiser falar, poderá "levantar a mão" e, se o administrador permitir, você pode entrar na conversa.

Você também pode montar sua própria sala de conversa, que pode ser pública ou privada. Isso permite que você crie um segmento baseado em seus próprios interesses ou mantenha conversas com outras pessoas que tenham os mesmos interesses que você.

Atualmente, são permitidas apenas 5.000 pessoas por sala de conversa, embora, quando Elon Musk falou, esse limite foi aumentado e os fãs também transmitiram a conversa em outras salas do Clubhouse e no YouTube.

As salas de conversa vão e vêm à medida que as pessoas as criam ou as encerram. O Clubhouse afirma que registra as conversas à medida que elas acontecem, mas mantém os registros apenas se alguém registrar uma reclamação enquanto a sala estiver ativa. Se ninguém reportar um incidente durante o bate-papo, o Clubhouse afirma que descarta a gravação assim que o anfitrião encerra a discussão. No entanto, os usuários encontraram maneiras de gravar os bate-papos para finalidades próprias.

Problemas de segurança do Clubhouse

Não é incomum que aplicativos de redes sociais, particularmente os novos, estejam sujeitos a preocupações relacionadas à privacidade e segurança. Entre os problemas de segurança do Clubhouse, temos:

Violações de dados do Clubhouse

Em abril de 2020, um banco de dados com 1,3 milhão de informações de usuários do Clubhouse vazou gratuitamente em um popular fórum de hackers. As informações no banco de dados incluíam IDs, nomes, fotos de perfil de usuários, informações de seguidores e de quem estava sendo seguido, além de IDs de usuários do Twitter e do Instagram quando os usuários conectaram suas contas dessas redes sociais. Porém, senhas ou endereços de e-mail não estavam entre os dados vazados, o que teria sido mais danoso. Dito isso, as informações vazadas ainda poderiam ter causado phishing ou ataques de engenharia social.

Site falso do Clubhouse

Os criminosos virtuais costumam tentar pegar carona no sucesso de aplicativos populares. Em abril de 2021, criminosos virtuais criaram um site falso do Clubhouse, que incluía um link para download de uma versão falsa do aplicativo. Quando os usuários baixavam o aplicativo falso, seu dispositivo era infectado com um malware. Felizmente, esse site foi derrubado com relativa rapidez. Como o Clubhouse está disponível atualmente apenas para iOS, versões falsas para Android começaram a se espalhar. Ao instalar um aplicativo como esse, o proprietário de um smartphone ou tablet corre o risco de dar aos fraudadores acesso a um banco on-line, senhas de redes sociais, lista de contatos, bem como ser bombardeado com banners de propaganda.

Sistemas de back-end do Clubhouse

Atualmente, o Clubhouse usa uma start-up chinesa chamada Agora para fornecer a infraestrutura de back-end para seu aplicativo. Isso significa que a Agora poderia ter acesso ao áudio bruto e a outras informações dos usuários. Devido a leis de segurança virtual chinesas, a empresa poderia fornecer essas informações ao governo chinês se fossem solicitadas.

Problemas de privacidade do Clubhouse

Uso de contatos do Clubhouse

O aspecto do aplicativo de ser somente por convite (que o Clubhouse planeja alterar para torná-lo mais amplamente disponível) gera uma preocupação relacionada à privacidade. Ao entrar no aplicativo, o Clubhouse solicita que você dê acesso aos contatos do seu telefone, de forma que você possa se conectar a outros usuários da rede social. Sem dar ao Clubhouse acesso aos contatos do seu telefone, você não pode convidar outras pessoas para entrar no aplicativo. Alguns usuários estão preocupados que o Clubhouse possa usar essas informações para criar perfis de usuários em potencial ou para fins de publicidade. Isso poderia violar a Lei Geral de Proteção de Dados da Europa (GDPR), que determina que indivíduos devem consentir explicitamente em compartilhar os seus dados.

Não há também uma verificação de conta fundamental no Clubhouse, então qualquer pessoa pode se passar por um famoso, se quiser. Por exemplo, usuários foram enganados por um falso Brad Pitt.

Não há modo anônimo no aplicativo, e todas as suas ações na rede social deixam um rastro. Além disso, a interface do aplicativo não tem sequer um botão "Excluir conta" e, para iniciar o procedimento, você terá que enviar uma solicitação por escrito para o serviço de suporte.

Gravação no Clubhouse

O aplicativo tem como objetivo evitar que os usuários gravem as conversas. O próprio Clubhouse grava as conversas temporariamente caso seja realizada uma reivindicação sobre o conteúdo que pode ser investigado. O Clubhouse mantém os registros para investigar incidentes e os exclui em seguida quando a investigação é concluída. Se nenhuma reivindicação for feita em tempo real, o Clubhouse diz que excluirá a gravação do áudio temporariamente quando a sala for encerrada.

Uma preocupação com essa prática é que, como o áudio gravado não é criptografado de ponta a ponta, ele pode ser acessado por outras pessoas. Além disso, as conversas são gravadas enquanto a sala estiver ocupada. Isso significa que, se você mudar para outro aplicativo sem deixar a sala, seu microfone continuará ativo e, portanto, potencialmente gravável.

Em fevereiro de 2021, um usuário não identificado conseguiu transmitir feeds de áudio do Clubhouse de várias salas de conversa para seu próprio site de terceiros, uma ação que viola os termos de uso do Clubhouse. Isso suscitou dúvidas sobre o nível de privacidade de certas salas de conversa, com especialistas em privacidade dizendo que os usuários do Clubhouse deveriam supor que todas as suas conversas podem ser gravadas por outros usuários e se comportar adequadamente.

Política de privacidade do aplicativo Clubhouse

O Clubhouse foi criticado por ter uma política de privacidade disponível somente em inglês. À medida que o aplicativo se desenvolve, é provável que isso mude, já que em muitos países, por exemplo a Alemanha, há uma exigência legal de que as políticas de privacidade sejam disponibilizadas no idioma local.

Uma crítica mais severa foi que sua privacidade no Clubhouse depende não só das suas ações, mas também das ações de qualquer pessoa que tenha você como contato. Por exemplo, suponha que alguém tenha seu número de telefone em seus contatos e tenha permitido que o Clubhouse acessasse esses contatos. Nesse caso, essas pessoas receberão uma notificação quando você entrar no aplicativo e uma recomendação para seguir você, mesmo que você não tenha dado permissão para compartilhar seus contatos com o aplicativo.

O que é o Clubhouse?

Moderação de conteúdo do Clubhouse e prevenção contra conteúdo inadequado

O Clubhouse suscitou controvérsias com acusações de discurso de ódio, teorias da conspiração e ocorrência de abusos em suas conversas, levando o aplicativo a atualizar suas orientações de moderação de conteúdo. O formato somente áudio do aplicativo apresenta um desafio quanto à moderação de conteúdo, pois monitorar o áudio ao vivo é mais desafiador do que usar algoritmos para detectar comentários baseados em textos ofensivos. A política do Clubhouse de manutenção de registros de áudio dos bate-papos somente se um incidente for reportado em tempo real não ajuda os usuários que podem querer reportar uma ofensa após o evento.

Embora o aplicativo seja destinado a pessoas com 18 anos ou mais, não há verificação de idade ou filtros de conteúdo em uso. Isso é algo importante a que os pais devem ficar atentos, pois há várias salas de conversa com temas adultos e o aplicativo envolve bate-papo ao vivo com estranhos.

O que acontece quando você bloqueia alguém no Clubhouse?

Você pode evitar conteúdo questionável no Clubhouse bloqueando outros usuários, algo que o aplicativo permite. Quando você bloqueia alguém, essa pessoa não vê nem entra em uma sala que você criou ou na qual você é um moderador ou palestrante. Porém, quando um usuário bloqueado é um palestrante em uma sala em que você entrou, você ainda pode ver a sala e até entrar para falar ou ouvir. O Clubhouse oferece um guia de segurança do usuário que detalha seus procedimentos para bloqueio de outros usuários e comunicação de incidentes no aplicativo.

Concorrentes do Clubhouse

A utilização de áudios e a característica em tempo real são tendências fundamentais nas redes sociais, o que significa que o aplicativo está enfrentando uma ampla gama de competidores. Entre elas:

  • O Instagram agora permite que as pessoas desliguem seus vídeos e se silenciem durante Salas ao vivo, um recurso que permite até quatro pessoas conversarem e transmitirem ao vivo juntas. Isso cria efetivamente uma Sala ao vivo apenas com áudio.
  • O Twitter lançou o Spaces, permitindo que uma pessoa inicie um bate-papo ao vivo em que palestrantes e participantes podem entrar.
  • O Facebook lançou o Hotline, um aplicativo baseado na web que permite aos anfitriões conversarem com seus públicos via áudio e texto.
  • O aplicativo de troca de mensagens Telegram possui um recurso de bate-papo de voz que funciona de modo semelhante à dinâmica um-para-muitos do Clubhouse.
  • O Discord oferece o Stages, em que um palestrante em um "palco" metafórico pode falar para várias pessoas de uma só vez.
  • O Reddit oferece o Reddit Talk para realização de conversas em áudio ao vivo em comunidades do Reddit.
  • O Fireside será lançado em 2021 com uma premissa semelhante à do Clubhouse mas com algumas diferenças fundamentais.

É seguro usar o Clubhouse?

Então, o Clubhouse é seguro? Assim como outros aplicativos antes dele, que escalaram rapidamente em resposta a uma crescente demanda, o Clubhouse enfrentou vários desafios de segurança e privacidade. Aplicativos mais novos têm mais probabilidade de apresentar problemas de segurança e privacidade do que os mais maduros e estabelecidos. Porém, o Clubhouse afirma que está profundamente comprometido com a proteção de dados e a privacidade do usuário e identificou áreas em que a proteção de dados pode ser fortalecida. A empresa também oferece um programa de recompensa por indicação de bugs em parceria com o HackerOne, que recompensa as pessoas que identificam vulnerabilidades de segurança no aplicativo para que possam ser corrigidas.

Em comparação com outros aplicativos populares de redes sociais, o Clubhouse reúne menos informações sobre seus usuários. Por exemplo, ele não usa os serviços de localização do iPhone e tem apenas uma estimativa aproximada da sua localização com base no seu endereço IP. Como um aplicativo somente áudio, ele não solicita acesso à sua câmera ou fotos.

Como mídia, os aplicativos somente áudio provavelmente ainda existirão por um tempo. Uma maneira importante de se manter seguro ao usar seu celular é por meio da proteção antivírus. Por exemplo, o Kaspersky Internet Protection for Android bloqueia aplicativos, sites e arquivos suspeitos e usa aprendizado de máquina para combater novas ameaças.

Artigos relacionados:

Segurança e privacidade do Clubhouse - É seguro usar o Clubhouse?

Clubhouse é um aplicativo de rede social que utiliza apenas áudio. Mas ele é seguro? Preocupações em potencial incluem violações de dados do Clubhouse e a segurança do aplicativo Clubhouse.
Kaspersky Logo