Fatos surpreendentes sobre o trabalho de casa

Você está considerando o trabalho remoto para si mesmo ou sua equipe? Veja aqui oito coisas que os líderes de negócios devem prestar atenção na pesquisa sobre trabalho de casa.

Você está considerando o trabalho remoto para si mesmo ou sua equipe? Veja aqui oito coisas que os líderes de negócios devem prestar atenção na pesquisa sobre trabalho de casa.

Trabalho remoto, home office, trabalho de casa. Independentemente de como você chama isso, não é possível que você não tenha notado o número de locais de trabalho que estão oferecendo ou até esperando que os funcionários trabalham de casa pelo menos parte do tempo. Você pode estar pensando no trabalho remoto como um benefício em seu próximo emprego ou considerando oferecê-lo para seus funcionários.

O trabalho de casa é só uma tendência ou há evidências para respaldar a ideia de que ele funciona? Eu resolvi analisar o que as pesquisas dizem. Elas apresentaram oito descobertas fundamentais.

1.      O trabalho flexível gera crescimento mais rapidamente

A Pesquisa no espaço de trabalho global de 2019 da IWG com 15.000 profissionais de 80 países mostrou de 80% das empresas na Alemanha, 76% no Brasil e 58% na Índica tinham políticas de trabalho flexíveis.

Essas políticas também pareciam se converter em prática. Mais de 50% dos participantes da pesquisa informaram trabalhar remotamente mais da metade do tempo.

Qual é a oportunidade?

Atualmente, a regra é oferecer a possibilidade de trabalho flexível. Se a sua empresa ainda não faz isso, talvez precise de umas conversas difíceis para fazer as coisas acontecerem. Hoje é o dia certo para começar.

2.      O trabalho em casa poderia proporcionar um dia a mais por semana

Um estudo de Stanford que monitorou cerca de 500 funcionários na maior agência de viagens da China por dois anos mostrou que trabalhar de casa aumentou a produtividade em 20%. Isso equivale a um dia a mais de trabalho por semana.

O aumento de produtividade veio de várias maneiras como os funcionários mudaram como trabalhavam. Eles faziam menos intervalos e tinham menos dias de folga (como por licença médica), mas na maioria das vezes simplesmente produziam mais trabalho.

O professor de economia Nicholas Bloom explicou essas constatações em sua palestra no TedX Stanford em 2017.

Qual é a oportunidade?

Se quiser aumentar a produtividade, não deixe de colocar o trabalho de casa em discussão. Se você já faz isso, mas não tem resultados, talvez sua política precise ser revisada e valha a pena observar o próximo item.

3.      Não serve para todos

O mesmo estudo de Stanford mostrou que, após o período de teste do trabalho de casa, cerca de metade dos participantes decidiu trabalhar em um escritório no futuro.

Qual é a oportunidade?

Cada pessoa é um indivíduo, e a política de trabalho de casa de sua empresa precisa refletir isso. O trabalho flexível ou de casa também deve considerar a função, as necessidades e preferências de cada funcionário. Pense melhor nas abordagens de trabalho de casa do tipo “tudo ou nada”.

4.      Os trabalhadores remotos têm dificuldade de “se desligar”

Os pesquisadores britânicos Alan Felstead e Golo Henseke avaliaram as evidências relacionadas aos impactos do trabalho remoto em 2017, usando estudos de larga escala.

Eles concluíram que havia ótimas evidências de que o trabalho remoto reduz a tensão do trabalho com pressão de tempo e permite que os funcionários trabalhem melhor sua situação pessoal (por exemplo, se precisam ficar em casa com uma criança adoentada ou para cuidar do conserto da máquina de lavar roupas). As pessoas que trabalham em casa mostraram uma satisfação geral maior com o trabalho, mais compromisso com o empregador e maior desejo de ir além das exigências de sua função.

Os pesquisadores descobriram um impacto negativo: os trabalhadores remotos relataram mais dificuldades de “desligar” e relaxar no final do dia.

Qual é a oportunidade?

Desligar e relaxar torna todos nós melhores no trabalho. Isso deve ser visto como parte de nosso trabalho. Mais ainda se trabalhamos de casa, pois a pesquisa sugere que é ainda mais difícil.

Revise a política de saúde e bem-estar de sua organização. Se ela não valoriza os intervalos e os momentos de “desligamento” dos funcionários, deveria fazê-lo.

Seu nível de experiência não importa; você pode promover uma cultura que valoriza o relaxamento e não espera que seus funcionários estejam “sempre ligados” apenas porque estão em casa, e especialmente se você trabalha com equipes que estão em diversos fusos horários.

5.      O valor do trabalho de casa pode depender do tipo de trabalho

Um estudo de 2018 com 273 profissionais que trabalham em casa autoselecionados e seus supervisores mostrou que o trabalho em casa melhorou o descobriu de três tipos de funcionários: aqueles com trabalhos complexos, aqueles que não precisavam de outras pessoas para fazer seu trabalho e aqueles que tinham um baixo nível de interação quando estavam no escritório. Eles não descobriram nenhum tipo de trabalho em que o fato da pessoa estar em casa reduziu seu desempenho.

Qual é a oportunidade?

Saber que algumas funções tendem a ser mais adequadas para o trabalho remoto pode ajudar a organizar melhor sua equipe ou diagnosticar o problema, caso o trabalho remoto não proporcione os benefícios esperados. Os benefícios do trabalho remoto relacionados à função sempre dependerão das qualidades da pessoa que a exerce.

6.      Os cibercriminosos notaram que mais pessoas estão trabalhando de casa

Os pesquisadores observaram que a primeira onda de ataques com o tema coronavírus usou a situação para propagar golpes por meio de phishing, ransomware e malware. Mas não são apenas os indivíduos que são vulneráveis. É possível perturbar organizações inteiras.

Com falta de recursos de TI e vulnerabilidades como software antigo, os alvos incluíam instituições educacionais e agências do governo que aparecem nos noticiários por realizar aulas e negócios remoto.

Qual é a oportunidade?

O whitepaper da Kaspersky Trabalho remoto: como fazer o estilo de vida do laptop funcionar tranquilamente (e com segurança) para a sua empresa é um bom lugar para iniciar medidas de segurança que permitem o trabalho remoto.

No caso de um incidente de cibersegurança, priorize a boa comunicação. A resposta da Organização Mundial de Saúde (OMS) a golpistas que usam e-mails sobre o coronavírus fingindo ser a organização é um excelente exemplo de declaração feita imediatamente, em linguagem simples, que aumenta a visibilidade do crime cibernético.

7.      Os jovens talentos valorizam a oportunidade de trabalhar em casa, mas não pelos motivos que você pode supor

Os funcionários mais jovens (de 16 a 29 anos) são mais propensos a querer trabalhar de casa, segundo o estudo de 2017 da Polycom, realizado com 24.000 respondentes de 12 países. Curiosamente, os jovens profissionais indicaram o aumento da produtividade como o principal motivo para quererem trabalhar de casa.

Qual é a oportunidade?

Se você tem dificuldade de atrair jovens talentos, como recém-formados e estagiários, esse é mais um motivo para examinar sua oferta de trabalho flexível. Mas isso pode mais uma vez indicar a importância de ter uma política de saúde e bem-estar que contribua para o verdadeiro equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, não apenas estar em casa. Embora as alegações dos jovens que não trabalham pareçam ser eternas, evidências sugerem que os talentos mais jovens são mais propensos a fazer jornadas mais longas e correm o risco de ficarem esgotados.

8.      As ofertas de trabalho remoto ajudam a atrair e manter talentos mais diversificados

Apoiar o trabalho remoto e flexível ajudará as empresas a atrair e manter mais mulheres, em parte porque as mulheres são muito mais propensas do que os homens a arcar com responsabilidades de cuidado. Como mostra uma pesquisa da Felstead and Henseke, o trabalho de casa ajuda os profissionais a se adaptarem a situações pessoais.

Mas, e os outros grupos que têm uma representação baixa em seu local de trabalho? A Seekout descreve o trabalho remoto como “o maior segredo da diversidade no recrutamento“. Eles mencionam o desejo de trabalhar remotamente como primeiro item da lista de muitas pessoas que procuram trabalho, atraindo mais candidatos no geral e, aparentemente, o trabalho de casa é atraente para mulheres e portadores de necessidades especiais.

Onde está a oportunidade?

Você pode receber mais dos melhores talentos garantindo que seus anúncios de trabalho destaquem o trabalho flexível como um benefício. Esse é um dos dois principais benefícios mais importantes para os candidados a empregos.

Claro, atrair mais candidatos é apenas o primeiro passo para criar uma força de trabalho mais diversificada. Minimizar o preconceito inconsciente ajuda a garantir que os melhores candidatos sejam contratados.

As necessidades de cada empresa são únicas, muitos setores precisam da presença das pessoas para produzir e entregar mercadorias e serviços, atender aos clientes ou conceber ideias juntas. Mas pense se a sua equipe que não está na linha de frente poderia se beneficiar da opção de trabalhar remotamente pelo menos parte do tempo.

Essas constatações podem servir de apoio para você encontrar a melhor forma de aproveitar a capacidade do trabalho remoto e orientar você em relação às armadilhas mais comuns. Aquela que me dá mais vontade de pensar é a importância de se desligar e fazer uma pausa. Não importa quem você é, do estagiário ao diretor executivo, seu trabalho mais importante pode simplesmente não acontecer em seu home office. Talvez ele se realize quando você não está fazendo nada.

Proteção cibernética para profissionais que trabalham em casa

Descubra como fazer o trabalho remoto funcionar tranquilamente (e com segurança) para a sua empresa.

Leia o guia

Artigos sugeridos
Informação do autor

Quer saber mais?

Descubra as novidades sobre tecnologia, liderança e cibersegurança.